O povo de qumran e a regra das purificações

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3749 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O POVO DE QUMRAN E A REGRA
DAS PURIFICAÇÕES

JOÃO FILIPE NAZARÉ CARRIÇO 2011/2012

Trabalho realizado para a unidade curricular de Língua e Cultura Hebraica do Dr. Ricardo Freire

ÍNDICE

Índice……………………………………………………………………………….…..…..…2 Introdução………………………………………………………………………………….…3 Contextualização……………………………………………………………………..…..….4
Quem é o grupo de Qumran e qual a suaorigem?...................................................4 Motivos para o conflito e ruptura entre os essénios e a seita de Qumran……...…..6 A comunidade de Qumran…………………………………………………..…….….7

A questão da Pureza…………………………………………………………..…….………9 Conclusão……………………………………………………………………………………13 Bibliografia………………………………………………………………………………….14

2

INTRODUÇÃO
Este trabalho surgiu no âmbito da unidade curricular de Línguae Cultura Hebraica, sendo o mesmo proposto pelo docente. De entre o tema “cultura hebraica” era proposto que cada discente seleccionasse um campo temático que estivesse contido nesse tema. Optei então por tratar acerca da seita de Qumran. Devido a este tema ser bastante vasto, procurei limitar-me a tratar acerca das purificações, e de como estas se produziam segundo a Lei da Comunidade. Não tivedificuldades na pesquisa de fontes para consulta, pois estas eram vastas e variadas, contudo praticamente todas em língua estrangeira. Na organização do trabalho procurei antes de entrar no tema das purificações propriamente dito, para também elucidar o leitor acerca desta comunidade sectária, fazer uma breve contextualização. Primeiramente trato sobre as origens deste grupo e da sua respectivaidentificação no seio do povo judaico. Procurei igualmente apresentar as várias teses no que diz respeito à fundação e origem da comunidade qumranica. Seguidamente, apresento os motivos cultuais que levaram esta mesma seita a formar-se, separando-se do grupo essénio e a refugiar-se no deserto, orientadas pelo Mestre da Justiça. Já depois de conhecermos as origens e os motivos que levaram esta seita aformar-se, passo em revista uma breve síntese acerca da comunidade propriamente dita, dos seus costumes e de como se evidenciavam dos outros grupos judaicos, como por exemplo do essenismo e do farisaísmo. Depois desta introdução passo a apresentar a questão das purificações no que diz respeito a este grupo, procurando diferencia-la do culto judaico e de como os qumranicos faziam as suaspurificações, mesmo não estando ligadas ao Templo. Dividi este tema em cinco pontos: a imersão, as refeições em pureza e a pureza de Jerusalém.

3

CONTEXTUALIZAÇÃO
QUEM É O GRUPO DE QUMRAN E QUAL A SUA ORIGEM?
A discussão gerada em torno desta pergunta ainda hoje permanece, apesar de com menos relevo. Vários historiadores foram apresentando várias hipóteses, que ao longo do tempo foram perdendocredibilidade. Hoje acredita-se que o grupo de Qumran tenha uma origem essénia, contudo é necessário algum cuidado com esta definição. É acerca disso que me vou debruçar de uma forma breve. Segundo F. Martinez 1 existem duas grandes teorias acerca das origens da comunidade qumranica. A primeira, que identifica este movimento com o movimento essénio e, respectivamente, o movimento essénio com o grupodos hasidim da época dos Macabeus, sendo este um fenómeno palestiniano, resultado de uma oposição à helenização e da cristianização dessa oposição na revolta dos Macabeus. O grupo dos Hasidim é um movimento que segundo G. Vernes, surgiu “na época da colera”2, forma para designar a crise helenística. Então uma oposição por parte do grupo dos Macabeus por causa de Jonathan se ter apossado dosacerdócio, causou ruptura dentro do mesmo, o que provocou o desterro do Mestre da Justiça3 e dos seus seguidores. Esta hipótese é a mais difundida e a mais universalmente aceite, podendo mesmo dizer que quase que perdeu o seu carácter de hipótese e se transformou na maneira normal de compreender e interpretar os dados proporcionados pelos manuscritos acerca do tema, contudo com algumas lacunas.

1...
tracking img