O papel do estado na economia keynes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1787 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Mestrado Integrado Em Engenharia Industrial e Gestão
Economia
Prof. João Oliveira Neves
2010-2011

Keynes e a Economia global

Índice
Índice 2
Biografia / introdução 3
Teoria Keynisiana 5
Keynes e a Economia Clássica 5
Paradoxo da poupança 6
Modelo IS-LM 7
Multiplicador 8
Dívida pública 10
História da dívida pública 10
Estabelecimento de limites 11
O New Deal eKeynes 12
O Estado Social 15
O papel do Estado na economia segundo Keynes 15
Benefícios do estado Social 16
Defeitos do Estado social 17
Estado social: o desafio actual 19
Críticas ao Keynesianismo 19
Efeitos da teoria de Keynes no México e América Latina 20
Conclusão 21
Bibliografia 22



Biografia / introdução

Keynes e seu crescimento
John Maynard Keynes foi umeconomista britânico que nasceu em Cambridge em 1883. Ele recebeu uma educação de elite em Eton e em Cambridge, estudou economia por influência do seu professor, Alfred Marshall.
Ele trabalhou no serviço administrativo britânico na Índia, mas em 1909 tornou-se professor do King´s College de Cambridge, onde foi professor de economia até sua morte. Era um homem muito culto, mas dedicougrande parte de seu tempo à negócios.

As suas obras
Fig. 1– J. M. Keynes
Fig. 1– J. M. Keynes
Todos os seus trabalhos eram relacionados com problemas económicos na do seu tempo. Depois do seu trabalho na administração colonial, escreveu “Indian Currency and Finance” em 1913. “As Consequências Económicas da Paz” em 1919 foi o resultado de sua participação como representante do Tesouro nadelegação britânica enviada para negociar o Tratado de Versalhes após a derrota da Alemanha na Primeira Guerra Mundial. Keynes renunciou a esse trabalho para mostrar o seu desacordo com as duras condições impostas aos vencidos e escreveu esse livro para argumentar que tais condições eram impossíveis de cumprir e levariam à ruína económica da Alemanha, com sérias consequências para o resto domundo.
Keynes voltou ao assunto em “Uma revisão do tratado” (1922). As questões monetárias continuaram a atrair a atenção em “O Tratado sobre a Reforma Monetária” (1923) e do “ A Treatise on Money” (1930), onde ele criticou ao padrão ouro e da teoria quantitativa da moeda.

Teoria principal
Sua obra decisiva foi a “The General Theory of Employment, Interest and Money” em 1936, com a qualele deu uma resposta à crise económica em todo o mundo desde o crash da Bolsa de Nova York em 1929. Keynes disse que a causa da crise foi a falta de procura devido ao aumento da propensão marginal a poupar nas sociedades desenvolvidas. Isto é, que à medida que aumenta o rendimento, a maior a parte dele se destina-se à poupança e não ao consumo, sendo assim parte da produção não podeencontrar um comprador. Na sua opinião, o desemprego poderia ser remediado apenas com medidas monetárias, mas aumentando o gasto público em uma recessão, fazendo com que o estado em défice criando uma procura adicional. A importância desta teoria fundou todo um ramo da teoria económica moderna, a macroeconomia.

Efeitos da teoria
A revolução keynesiana foi penetrando nas políticas económicas dospaíses, influenciando o New Deal de Franklin D. Roosevelt, mas após a Segunda Guerra Mundial foi quando começou a determinar as políticas económicas do mundo ocidental por mais de três décadas de crescimento sustentado. Os partidos políticos sustentaram essa política porque conseguiu trazer estabilidade ao sistema capitalista após o período de guerra.
O prestígio alcançado por Keynes era talque o rei George VI o fez barão em 1942. No final de sua vida teve uma influência directa sobre a política económica do país como chefe do Banco da Inglaterra e conselheiro do ministro do Tesouro. Em 1944, ele estava com a delegação britânica na Conferência de Bretton Woods, onde ajudou a moldar o Fundo Monetário Internacional. Keynes morreu de ataque cardíaco em Firle, Sussex em 1946....
tracking img