O mal e deus mesmo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 130 (32329 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
DIONIVALDO ROSA PIRES

O MAL E DEUS MESMO

Monografia aprovada ao Curso de Teologia como requisito parcial para a conclusão de curso.
Orientador: Pe. Carmelo Scampa.

Goiânia
2002

CONCEITO: _________.

Monografia aprovada em outubro de 02.

_________________________________________________________
Pe. Carmelo Scampa (Orientador)_________________________________________________________
Pe. Daniel Ataídes (Leitor)

AGRADECIMENTOS

Agradeço, antes de tudo, a Deus que me deu fôlego para chegar ao final deste trabalho. Sei muito bem que, ‘sem Ele nada poderia ter feito’ (Jo 15,5; 5,19.30).
Aos meus pais: Edmaldo Pires e Piedade Luiza que plantaram em mim a fé em Deus, o amor à vida e a esperança no futuro. Também aos meus irmãos de sangue e de fato.
Aos formadores doseminário São João Maria Vianey pela paciência e pelo carinho. A eles os meus sinceros agradecimentos. Devo citar com gratidão os meus colegas com os quais convivi, e que, de certa forma, também escreveram esta monografia. Jamais esquecerei os momentos felizes que vivemos.
À Diocese de São Luís de Montes Belos que me acolheu como seu vocacionado; pela confiança que, mesmo contra toda esperança,depositou em mim.
A atenção, confiança, amizade e estímulo de Pe. Carmelo, que tirando tempo de seu tempo, muito me ajudou como orientador na elaboração dessa síntese. Sou muito grato pelas suas valiosas apreciações, contribuições e comentários oportunos. A certos mestres que ficam no fundo da gente. Assim, agradeço a todos os professores que me fizeram mergulhar no fascinante e belo universo daTeologia. Com eles aprendi a ver a vida com outros olhos. Muitos não quiseram ser apenas mestres, mas, sobretudo despertar o mestre que há em cada um.
Em fim, a todos aqueles que conscientemente ou não, fizeram com que eu chegasse a ter uma maturidade e honestidade intelectual para elaborar esse trabalho.

DEDICAÇÃO

Aos meus pais que, pelo pouco de estudo que tiveram, não lerão estas páginaseruditas e tampouco é a eles que visam as disquisições acadêmicas desenvolvidas por mim. Vivem muito bem sem elas e poderão continuar vivendo felizes. Conheço bem as dificuldades por que passaram – passam – e sei que essa felicidade foi – é – construída com muito sofrimento e principalmente com muita paciência e fé. Merecem a modesta homenagem de que lhes dedico este pequeno trabalho. Diria atéque este não merece a honra de ser-lhes dedicado. Mas é o que posso oferecer-lhes como prova do meu amor.
Dedico também a Dagma que sabe ler e viver. Dela aprendi coisas que nenhuma escola, senão a da vida, pode ensinar. Com sua amizade pude aperceber-me de que, no fascinante e apaixonante joga da vida, é possível fazer correções ao longo do tempo; que se pode fazer de maneira nobre as coisaspequenas.
À memória de Pe. Daniel Norton, que ‘passou entre nós fazendo o bem’. Agora vê, sem espera, a Realidade assim como ela é. Faremos de nossa saudade um impulso para continuar o que você começou!
Em fim, a todos aqueles e aquelas com os quais tantas vezes discutimos esse tema, sem chegar a um esclarecimento cabal e sem nos convencer talvez, mas, quem sabe?, terminando por ter uns pelos outrosmais respeito e apreço. Seriam necessários tantos agradecimentos para um trabalho tão insignificante? A razão é muito simples: Conhecemos como num espelho (1 Cor 13,12). Ninguém pode, sozinho, ter a pretensão de abarcar o todo. Assim, esse trabalho não é só meu. Por isso, o que apresento é apenas o som de um instrumento a juntar-se a muitos outros diferentes para que possam formar uma sinfonia.‘A verdade é sinfônica’, dizia Hans Urs von Balthasar.

APRESENTAÇÃO

Tenho a grata satisfação de apresentar o trabalho monográfico de Dionivaldo, sobre o desafiante tema do mal. Assunto delicado, melindroso, insolúvel que nunca encontra uma resposta satisfatória: nos projeta no “mysterium”.
Diz Karl Rahner que a “incompreensibilidade do sofrimento é um fragmento da incompreensibilidade de...
tracking img