O frade e o colportor

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1001 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O Frade e o Colportor
 
Em seu maravilhoso livro "Aventuras com a Bíblia no Brasil", o Pr. F.C. Glass conta muitas histórias interessantes, das quais resumimos esta para vocês.
Januário, nosso colportor, encaminhou-se para a estação de Gameleira, com a intenção de  oferecer os seus livros aos passageiros, querendo aproveitar aquela oportunidade valiosa.
      Frei Afonso, um frade bastanteconhecido na região, havia concluído ali uma "santa missão", e estava partindo naquele trem. Uma grande aglomeração de “fiéis” se reunira na estação para vê-lo partir. Frei Afonso era inimigo declarado do  Evangelho, grande perseguidor do mesmo e muito orgulhoso de suas atitudes.
      Habitualmente a parada do trem em cada estação era limitada a uns cinco minutos, mas naquela manhã houve um atrasoinesperado, o qual deu ao nosso vendedor de bíblias tempo suficiente para aproximar-se e oferecer as Escrituras, percorrendo na plataforma toda a extensão do trem.
De repente, ele encontrou-se com o corpulento frade, de coroinha bem raspada e longas vestes marrons. Estava debruçado na janela do trem, dando a bênção final de despedida a uma multidão de bons católicos.
Existe uma regra entre oscolportores. Quando surge uma oportunidade de distribuição, quer se trate de um príncipe ou de um mendigo, todos devem ter  o mesmo direito.  Por isso, Januário encaminhou-se respeitosamente para a janela, oferecendo ao frade um exemplar da Bíblia.
      A oferta teve o mesmo efeito de um pano vermelho colocado diante de um touro bravio. O astuto representante de Roma, julgando que o trem estavapreste a sair, atirou contra o livro e o seu humilde vendedor, injúrias terrivelmente venenosas e ofensivas. Eram palavras especialmente escolhidas para desacreditar publicamente o colportor diante do povo ali reunido, deixando-o desmoralizado, exatamente quando o trem estaria saindo e não lhe seria possível defender-se, enquanto o frade seguiria a viagem sob uma gloriosa vitória.
     "Retiredaqui esse material imundo! Atire-o às chamas!" gritava  o frade, "É um livro protestante, falso e proibido pela Igreja Mãe, por ser muito pernicioso para a verdadeira crença católica apostólica romana. O Sr. devia estar envergonhado de si mesmo. Proíbo expressamente a venda desses livros nesta cidade. Para longe daqui com todos esses livros pestilentos. Que sejam todos eles queimados. Façam com elesuma fogueira!"
      O frade fez uma pausa para se recuperar. Viu, então, que havia errado os cálculos. O trem continuava parado, devido a um imprevisto. Todos os esforços que empreendera para prejudicar e ridicularizar o vendedor de bíblias tinham servido, unicamente, para atrair uma grande multidão de católicos para perto da janela do vagão, de onde ele falara. Entrementes, todos olhavam paraJanuário, como se este fosse um verdadeiro demônio disfarçado.
      Erguendo suficientemente a voz, o vendedor de bíblias respondeu: "Suas palavras são muito estranhas, partindo de alguém que se autodenomina um ministro de Deus. Será que este livro não é a Bíblia, a Palavra de Deus, que nos mostra o caminho da salvação?"
      "Não! Absolutamente não! Esse é um livro falsificado e mentiroso.Deve ser queimado", respondeu o frade, cheio de cólera.
      "Ora! O Sr. mesmo conhece a verdade",  foi a resposta de Januário. Escutem agora com atenção, todos os que nos cercam. Abrindo a Bíblia e encontrando rapidamente o Livro de Mateus, capítulo 16:16, leu, em voz alta e nítida, a partir do versículo dezoito. Em seguida, dirigindo-se ao padre, indagou: "Diga-me agora, reverendo, se o queacabo de ler é verdade ou mentira. Não foi exatamente isso o que aconteceu?"
      Muito atrapalhado com o rumo que a discussão ia tomando e detestando a situação, o sacerdote foi forçado a responder: "Sem dúvida! Certamente foi o que aconteceu. O que leu é realmente verdade, mas o seu livro é falso".
      Colocando a Bíblia nas mãos do frade, mesmo contra a vontade do mesmo, Januário exclamou:...
tracking img