O estradeiro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1886 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO
INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS
GEOGRAFIA – LICENCIATURA
GEOGRAFIA DE MATO GROSSO
Prof. Msc. NEUROZITO FIGUEIREDO BARBOSA




BENEDITO FERREIRA BISPO

I




O ESTRADEIRO








Mato Grosso com uma superfície de 906.806,9 Km² é o terceiro maior estado da Federação em extensão territorial. Situado a oeste da RegiãoCentro-oeste, apresenta diferentes paisagens, sendo a floresta (54,69%) e o cerrado (38,29%) as fisionomias dominantes (Neurozito apud Ross, 2005). A maior parte de seu território é ocupada pela Amazônia Legal.
Cuiabá é sua capital político-administrativa, possui ao todo 141 municípios, distribuídos em cinco mesorregiões e vinte e duas microrregiões. A condição de território fronteiriçointernacional confere-lhe condição de espaço estratégico, com papel relevante nos planos de desenvolvimento nacional e de integração sul-americana.
Em termos gerais, delimitando, a economia do Estado, pode-se dizer que ela está voltada para fora, para a exportação. Com um pequeno mercado consumidor local e altamente dependente de um item, a soja. É um grande exportador de commodities agrícolas e osmaiores investimentos se situam na cadeia do agronegócio. Assim, tem na logística de grandes volumes uma grande preocupação. Para escoar sua produção é preciso uma malha viária eficiente, além de portos e ferrovias para interligar o Estado, aos maiores centros consumidores nacionais e aos portos exportadores. Este tem sido um dos principais desafios enfrentados por quem tem a obrigação de dargarantia de trafegabilidade à população.
Mato Grosso possui, hoje, a maior malha viária estadual do país, segundo o anuário de infra-estrutura da Revista Exame. Possui sete rodovias federais, que juntas totalizam quatro mil, cento e trinta e seis (4.136,10) quilômetros de extensão, destes três mil duzentos e dezesseis (3.216, 15) quilômetros, encontram-se pavimentadas.
Com o grandecrescimento do Estado nas últimas décadas, superior à média nacional, houve uma maior necessidade de infra-estrutura. Esta não foi atendida pelas autoridades. Pode-se citar como motivos, o descaso de governos federais, em atender a essa demanda; a impossibilidade de governos estaduais em efetuar essas melhorias, por sua baixa população em relação à grande extensão de sua área, não gerandosuficiente arrecadação de impostos e a grande dívida pública herdada, quando da separação do Estado de Mato Grosso do Sul. Tudo isso somado, ao tipo de cargas que trafegam nessas rodovias e o regime de chuvas, que pode chegar a 2.000 mm anuais, fez com que a infra-estrutura do Estado se tornasse extremamente ineficiente. Com suas vias de escoamento em situação precária, o Estado tem dificuldade de escoarsua produção. Foi com essa preocupação e visando o futuro que o governo do Estado, em 2003 no início da gestão Blairo Maggi, criou o PROGRAMA ESTRADEIRO. O presente trabalho tem como objetivo analisar este programa.

O PROGRAMA
O Estradeiro é um programa do Governo do Estado de Mato Grosso, criado por meio da Secretaria de Infra-estrutura (SINFRA), em 2003. Consiste na recuperação epavimentação de rodovias estaduais e na construção e restauração de pontes de madeira e concreto, experiência pioneira no país, através do sistema de consórcios. Com o princípio de “compartilhar tarefas”, o Consórcio Rodoviário é uma modalidade baseada na Parceria Público-Privada (PPP). O acordo é firmado entre o Governo do Estado e os produtores rurais organizados, onde valores e responsabilidades sãodivididos entre as partes.

OBJETIVOS DO PROGRAMA
Ampliar a qualidade de acesso aos municípios e estradas que cortam o Estado, reduzindo custos com combustíveis e equipamentos dos veículos e, também, os riscos de acidentes.
Viabilizar o escoamento da produção do Estado.

METODOLOGIA DO PROGRAMA
Uma “maratona” é organizada pelo Governo do Estado, levando a administração...
tracking img