O estilo de cabelo: identidades afro-brasileiras em salvador (2012)

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4933 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O estilo de Cabelo: Identidades Afro-Brasileiras em Salvador (2012)





Adriano Pereira Soares





Resumo
Este artigo trata da construção da identidade negra, através do uso consciente do cabelo afro e da maneiracomo isso reflete a imagem do afrodescendente perante a sociedade e a si mesmo. Consistindo em uma forma de reconhecimento e aceitação de suas origens. Ainda, retrata a importância que essa força identitária tem para o turismo, como forma de valorização cultural, fortalecimento racial e suporte econômico-social em Salvador.

Abstract
This article addresses the construction of blackidentity through the use conscious african hair and how it reflects the image of African descent to society and himself. Consisting of a form of recognition and acceptance of its origins. Still, portrays the importance that this force is identity for tourism as a way of valuing cultural, racial and strengthening economic and social support in Salvador.



I Introdução
O cabelo do afro descendentecertamente é parte intricada do perfil estético que compreende a identidade negra. A relação que cada um tem com seu cabelo é muito particular. O fato de saber ou não lidar com ele determina como e aceito, alem disso as possibilidades de informação que cada um tem e de suas experiências vividas desde a infância ate a idade adulta fazem com que as pessoas criem diferentes conceitos sobre a forma queencaram seu cabelo e traços descendentes das populações que vieram do continente africano.
Há também que considerar as noções de alteridade que cada um tem, que em geram causam um despertar para o reconhecimento de uma identidade própria frente ao espelho e a sociedade. Assim pretende-se aqui tratar do modo como se fortaleceu a identidade do afro descendente no Brasil pelo viés da arte depenteados para cabelos deste perfil. Abordando a forma que se difundiu e aperfeiçoou aqui, os arranjos do cabelo, como cultura que já foi tão ratificada; fundamental e representativa no outro continente. Refletindo especialmente sobre a conexão que esta tem hoje com o fomento da cultura e identidade brasileira.
Para tanto serão consideradas pesquisas bibliográficas e observações baseadas em leiturasde artigos e monografias publicadas por algumas universidades federais como a UFBA e UFRJ.
No inicio do século XVI os negros aportaram na Bahia, tendo seus costumes, cores e cabelos menosprezados, devido á posição social na qual se encontravam. Pois, Já vinha embutida de genuínos pré-conceitos raciais; pois eram “negros e escravos.” Como diria a aristocracia da época. De lá pra cá, muitas lutase resistências sucederam na busca pela liberdade.
A exemplo dos movimentos de quilombos e rebeliões como a revolta dos malês em Salvador na Bahia, no século XIX. Posteriormente com o fim da escravatura no período republicano o negro oficialmente livre, passou a enfrentar a condição não oficial de cidadão de terceira categoria, a qual foi relegado por questões eminentemente econômicas. Desdeentão a luta passou a ser pelos direitos de igualdade racial e social.
Para isso foi criado alguns movimentos de negritude. Que receberam força especialmente a partir da década de 60, do século XX, quando o continente africano foi marcado pela descolonização dos países dominantes. Processo que traz reflexo direto aos negros das Américas e do caribe. Tais movimentos por sua vez valorizaram a culturapopular, as características negras e as miscigenadas de afro descedentes, de modo a fortalecer uma crescente “consciência racial”, que chegara a principio em São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro para depois se transmitir ao resto do pais. O novo movimento étnico disseminado aqui nos discursos norte-americanos de moda e orgulho negro ganhara força para desassociar o ideal de beleza negra do ideal...
tracking img