O caso dos exploradores de caverna

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (458 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Andressa Roriz Da Costa
Ana Clara Paim
Turma A01

01-O titulo da obra é ‘O caso dos exploradores de cavernas’,com autoria de Lon L.Fuller que é professor de ‘Jurisprudence’ da Harvard LawSchool.É uma tradução do original em inglês e indrodução por Pluto Faraco de Azevedo,professor adjunto e pesquisador da Faculdade de Direito da UFRGS;doutor em direito pela Universidade Catolica deLouvain,Belgica.Editado por Sergio Antonio Fabris e foi publicado em Porto Alegre no ano de 1976. Trata-se da história de cinco exploradores de cavernas, membros da Sociedade Espeleológica (OrganizaçãoAmadora), que adentram numa caverna localizada em Commonwealth e lá ficaram presos.Para sua sobrevivência decidem matar um deles, e a história se segue no julgamento desse ato cometido,se era justa matar umpara salvar a vida dos demais. É ã ç ó

02- Cinco exploradores –desmoronamento – ficaram presos –ficaram sem mantimentos-decidiram na sorte matar um de seus integrantes para todos não morrerem defome - foram resgatados - foram julgados pelo assassinato de Roger Whetmore - são condenados a morte pela forca - os acusados recorrem a decisão - a sentença é confirmada pelo empate do julgamento -os exploradores são mortos por decisão dos juizes.

03- As determinações paradigmáticas que estão presentes na obra são a de Rene Descartes que apresenta o modelo cartesiano,que e exato,usa somente alógica indiscutível,procura a verdade.Acredita que toda forma de raciocínio que não se assemelhe ao matematico não pertence a lógica,então busca acima de tudo a evidencia,o exato.Em contradição masprincipalmente em acrescento a teoria de Descartes esta Chaim Perelmen que tem como base os pensamentos de Aristóteles,e apresenta o modelo olista que e o raciocínio da lógica e da dialética,leva emconsideração os valores objetivos e subjetivos ,predominando assim a veracidade;não crime num calculo exato de que resulte a uma única solução justificável em termos absolutos.Estas determinações...
tracking img