A psicologia e as psicologias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2259 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ESTRUTURAS CLÍNICAS
-NEUROSE, PSICOSE E
PERVERSÃO  
ESTRUTURAS CLÍNICAS

.Considerações sobre a atualidade:
-O sintoma varia conforme a época
- O diagnóstico como um rótulo ou simples
procedimento classificatório (DSM-IV e CID 10)
- Generalização perde o valor clínico
- Medicamentos determinando os diagnósticos
ESTRUTURAS CLÍNICAS

-Entrevistas preliminares . construçãodiagnóstica
Análise da travessia do Édipo
Observando a transferência
Busca-se no registro simbólico como são
articuladas questões fundamentais do sujeito:

. o sexo, a castração

. a lei, a paternidade

. o desejo





ESTRUTURAS CLÍNICAS


.O diagnóstico estrutural torna-se um
compromisso ético do analista com o inconsciente.
.A psicanálise faz uso dodiagnóstico estrutural e
não do diagnóstico descritivo de sinais e
sintomas. Sempre parte-se da relação
estabelecida pelo sujeito com a linguagem, para
que seja possível pensar num diagnóstico
diagnosticar para tratar/classificação (Medicina)

x

diagnosticar tratando/construção(Psicanálise)




TRANSFERÊNCIA

.A transferência é um dispositivo que ocorre nas
diversas relaçõesinterpessoais, mas é no setting
analítico que ela pode ser trabalhada.
.Para Freud, caracterizava-se como um impedimento
ao processo analítico, na medida em que suscita a
resistência.
.como um instrumento de trabalho a ser analisado,
pois os desejos inconscientes surgem na relação
transferencial do sujeito com o seu analista.
.Designa-se pelo processo onde os desejos
inconscientesse atualizam sobre determinados
objetos e num certo tipo de relação, como a
experiência analítica, que consiste numa relação de
protótipos infantis atualizados no presente.
.Lacan: Sujeito Suposto Saber

0 PROBLEMA DA ESCOLHA DA NEUROSE

E possível que eu tenha logrado êxito,
recentemente, em ter um primeiro vislumbre de
uma coisa nova. O problema que me confronta é o
da'escolha da neurose'. Quando é que
uma pessoa fica histérica, em vez de
paranóide? Em minha primeira tentativa
grosseira, feita numa época em que eu ainda
estava tentando tomar a cidadela à força, achei
que isso dependia da idade em que ocorria o
trauma sexual - da idade da pessoa na época da
experiência. Disso,desisti há muito tempo; mas
fiquei então sem nenhuma pista até poucos diasatrás, quando vi uma ligação com a teoria
sexual."

. Sigmund Freud (1856-1939)



PASSAGEM PELO COMPLEXO DE ÉDIPO

.Seria possível relacionar diferentes formas de
passagem pelo complexo de Édipo com a
possibilidade de uma estruturação neurótica,
perversa ou psicótica?
.É a partir da castração que a sexualidade infantil
encontra um ponto de ordenação, e é essa ordenaçãoque oferece condições de construção da identidade
sexual. A realização da sexualidade depende do
plano simbólico, e a teoria do Édipo é uma das
maneiras de descrever os caminhos dessa realização.





PASSAGEM PELO COMPLEXO DE ÉDIPO

A noção de pulsão é um “constructo”.

O que significa que a pulsão é uma realidade
que não pode ser apreendida, nem consciente
neminconscientemente.

Ela só pode ser inferida a partir dos seus
representantes psíquicos: representação e
afeto.
A pulsão é o limite entre o orgânico e o
psíquico:

INSTINTO . PULSÃO



Biologia - Sexualidade é um instinto.





PASSAGEM PELO COMPLEXO DE ÉDIPO

A pulsão sexual surge por apoio aos instintos de
autoconservação:
Noção de APOIO – significa que a pulsãosexual se desenvolve a partir de um processo
não-sexual, ou seja, a partir de uma
necessidade orgânica vital.



Exemplo - a necessidade fisiológica da fome.



A pulsão é um desvio do instinto.

A pulsão é o instinto que se desnaturaliza.





FASES DE ORGANIZAÇÃO/DESENVOLVIMENTO
DA LIBIDO

Ao diferenciar a PULSÃO dos instintos, Freud
constata que há...
tracking img