A arte de argumentar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 107 (26594 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A ARTE DE ARGUMENTAR
A ARTE DE ARGUMENTAR

Gerenciando Razão e Emoção

Antônio Suárez Abreu

Ateliê EditorjW
Direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19.02.1998.

É proibida a reprodução total ou parcial sem autorização

por escrito, da editora.

Ia edição - 1999

2a edição - 2000

3a edição - 2001

4” edição - 2001

5a edição - 2002

6a edição - 2003

ISBN -85-85851-81-3

Editor: Plínio Martins Filho

Direitos reservados à

ATELIÊ EDITORIAL

Rua Manoel Pereira Leite, 15

06709-280 - Cotia - SP - Brasil

Telefax: (11) 4612-9666

www.atelie.com.br

2003

Foi feito o depósito legal

Sumário

Por que Aprender a Argumentar? 9

Gerenciando Informação 11

Gerenciando Relação 17

Argumentar, Convencer e Persuadir 25

Um Pouco deHistória 27

Tarefas da Retórica Clássica 28

Senso Comum, Paradoxo e Maravilhamento 30

Condições da Argumentação 37

O Auditório 41

Auditório Universal e Auditório Particular 42

Convencendo as Pessoas 45

As Técnicas Argumentativas 49

Argumentos Quase Lógicos 49

Argumentos Fundamentados na Estrutura

do Real 58

Dando Visibilidade aos Argumentos - Os

Recursos dePresença 67

Persuadindo as Pessoas 71

Emoções e Valores 73

As Hierarquias de Valores 77

Alterando a Hierarquia de Valores - Os Lugares

da Argumentação 81

A Arte de Argumentar

Lugar de Quantidade 81

Lugar de Qualidade 84

Lugar de Ordem 86

Lugar de Essência 90

Lugar de Pessoa 90

Lugar do Existente 92

Afinal de Contas, o Que É Argumentar? 93

Aprendendo a”Desenhar” e a ”Pintar” com

as Palavras 99

Figuras Retóricas 105

Figuras de Som 107

Figuras de Palavra 111

Metonímia 111

Metáfora 112

Figuras de Construção 125

Pleonasmo 125

Hipálage 126

Anáfora 127

Epístrofe 128

Concatenação 128

Figuras de Pensamento 131

Antítese 131

Paradoxo 132

Alusão 132

Conclusão 135

Palavras Finais 136

Bibliografia 137

Porque Aprender a Argumentar?

A idéia de que vivemos em sociedade comporta, no tempo presente, duas ordens de reflexão. A primeira é que essa sociedade cresceu e se expandiu demais. Há cem anos, a grande atriz francesa Sarah Bernhard, não confiando inteiramente no sistema dos correios, mantinha, entre seus criados, uma jovem encarregada de entregar suas cartas na cidade de Paris. Se ela vivesse hojeentre nós, poderia usar, além de um sistema de correio infinitamente mais aperfeiçoado e confiável, um telefone, um fax, ou a internet, além de poder, acessando a TV a cabo, assistir, em tempo real, a tudo aquilo que acontece nas partes mais remotas do planeta.

A outra reflexão é que, vitimados por uma educação desestimulante, submetidos ao julgamento crítico da opinião pública, massificadospela mídia, vivemos nossas vidas adiando ou perdendo nossos sonhos e isso nos torna infelizes. Até mesmo pessoas que conseguem sucesso financeiro e prestígio pessoal acabam tendo esse destino. Basta ler a biografia de gente famosa, como Howard Hugues, Elvis Presley, a princesa Diana, para sucumbir a essa evidência. Todos eles sofreram a doença da solidão, uma doença que nos separa até mesmo dosnossos familiares,
A Arte de Argumentar

com quem, muitas vezes, vivemos em um clima diário de discussões e ressentimentos.

Todos nós teríamos muito mais êxito em nossas vidas, produziríamos muito mais e seríamos muito mais felizes, se nos preocupássemos em gerenciar nossas relações com as pessoas que nos rodeiam, desde o campo profissional até o pessoal. Mas para isso é necessário saberconversar com elas, argumentar, para que exponham seus pontos de vista, seus motivos e para que nós também possamos fazer o mesmo.

Segundo o senso comum, argumentar é vencer alguém, forçá-lo a submeter-se à nossa vontade. Definição errada! Von Clausewitz, o gênio militar alemão, utiliza-a para definir guerra e não argumentação. Seja em família, no trabalho, no esporte ou na política, saber...
tracking img