Utilitarismo de jeremy bentham

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2245 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ
CURSO DE DIREITO

Flávia Nascimento Giongo
Juliana Armachuk
Maiara Minuzzo
Mariane Leopoldino Cordeiro

O UTILITARISMO DE JEREMY BENTHAM

Francisco Beltrão/PR
2012
Introdução

O principal precursor da Teoria do Utilitarismo foi Jeremy Benthan (1748-1832), sua teoria sobre o utilitarismo tem por finalidade a busca do prazer e a fuga da dor,através da busca da felicidade para o maior número de pessoas. Benthan acreditava que o homem vivendo em sociedade e obedecendo às regras seriam mais felizes, pois teriam seus direitos protegidos pelo representante da comunidade.
Nesta perspectiva, a utilidade, entendida como capacidade de proporcionar prazer e evitar a dor deve constituir um princípio de moral a ser seguido pela sociedade.
Outilitarismo de Benthan influenciou e continua influenciando nos dias atuais tanto no pensamento ético-filosófico, quanto no pensamento econômico e jurídico, pois seus argumentos são utilizados frequentemente nos processos decisórios, seja na área particular, militar ou política.
O presente trabalho tem por escopo demonstrar a influência do termo utilitarismo como forma de gerir a felicidade dasociedade, conceituando sua aplicabilidade nas relações entre o estado e a comunidade, pois para Bentham o cidadão deveria obedecer ao Estado na medida em que a felicidade geral viria como sua contribuição (obediência).

Bentham: revolucionário e conservador

O jurista Jeremy Bentham preferiu o estudo da teoria do Direito em lugar de exercer a profissão de advogado. Além disto, era economista efilósofo que chefiou um grupo de pensadores ingleses, entre os séculos XVIII e XIX, que ficou conhecido como grupo de radicais filosóficos ou “utilitaristas”. Seus componentes pregavam por reformas políticas e sociais, entre elas uma nova constituição para o país, que foi alcançado no ano da morte de Bentham.
Os membros desta corrente trabalhavam em vista do mesmo fim, e assim seus componentesuniram-se na reverência a seu mestre: Jeremy Bentham. Estes “radicais” propuseram uma modificação no panorama filosófico e científico. As teorias defendidas em comum e aplicadas a vários campos, tanto no social como no humano formaram uma doutrina que se sobrepôs às escolas cartesianas e kantianas, pensamento predominante na época.

O Principio da utilidade

O Utilitarismo é uma Doutrina Ética,que observa o mundo com a pretensão de atingir alguma finalidade deixando de lado qualquer outro valor subjetivo. Sua essência prática é promover a felicidade e condenável caso resulte o contrário pressuposto. Considerando assim, não apenas o bem individual, mas também o coletivo. O utilitarismo não designa o que é certo ou errado, ele busca a felicidade independentemente das consequênciascausadas por esses atos.
Avalia o caráter ético, partindo das suas consequências ou resultados, buscando soluções intermediarias para conflitos éticos, tentando harmonizar pontos de vista opostos que generalizam o mundo, procurando evitar assim preconceitos que sustentam tais preceitos. Este princípio é baseado na quantidade de prazer ou dor provocado por uma ação.
Seu principal objetivo era sedestituir do subjetivismo, da influência religiosa e dos acidentes históricos. Tendo como base o interesse e a razão que se combinavam, sendo o ponto de equilíbrio, a própria natureza.
De acordo com a perspectiva Kantiana, deve-se falar a verdade independente da situação, diferentemente do princípio utilitarista que dá a liberdade de o cidadão usufruir da mentira em condições especiais. A característicaprincipal do Utilitarismo é valorizar primeiramente o conceito de dever e só posteriormente o conceito de bem, independente da avaliação das consequências, contrastando assim, exclusivamente as doutrinas que acreditam que o juízo sobre o bem e o mal é baseado na existência de regras. No que diz respeito a relação ética consequencial e concepção utilitarista da moralidade, faz depender a...
tracking img