Transporte fluvial

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1007 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
GESTÃO DE SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA



BAURU-SP

2012

TRANSPORTE FLUVIAL

BAURU-SP

2012

1. INTRODUÇÃO

A navegação fluvial no Brasil está numa posição inferior em relação aos outros sistemas de transportes. É considerado o sistema mais barato e limpo, contudo, o de menor participação no transporte de mercadoria no Brasil. Isto ocorre devido a vários fatores.Muitos rios do Brasil são de planalto, por exemplo, apresentando-se encachoeirados, portanto, dificultam a navegação. É o caso dos rios Tietê, Paraná, Tocantins e Araguaia. Outro motivo são os rios de planície facilmente navegáveis (Amazonas, São Francisco e Paraguai), os quais se encontram afastados dos grandes centros econômicos do Brasil.
Navegação fluvial é a interna, ou seja, dá-sedentro do país e/ou interligação do continente, pois é a navegação praticada em rios, podendo haver transporte de qualquer carga com navios de todos os tipos e tamanhos, desde que a via navegável os comporte. Atualmente, o Brasil conta com sistema hidroviário distribuído por oito bacias, que somam 48 mil km de rios navegáveis (25% deixam de ser navegáveis nos períodos de seca), envolvendo, pelo menos,16 hidrovias e 20 portos fluviais. No triênio 1998/1999/2000, as hidrovias brasileiras transportaram 23 milhões de toneladas por ano.
Os veículos utilizados para o transporte fluvial são: barcos, balsas, canoas, lanchas, gôndolas, etc.Esse tipo de transporte também é muito usado para o turismo.

2. CARACTERÍSTICAS

A grande vantagem do transporte fluvial é o custo,que é cerca de oito vezes mais barato que um transporte terrestre permite deslocar cargas de maior tamanho e em maior quantidade e ainda é um transporte ecologicamente correto, porque polui bem menos que um transporte rodoviário.
Porém há desvantagens como:
* pouca flexibilidade da carga
* a baixa velocidade de transporte
* necessidade dos produtos transitarem nosportos/alfândega, implica um maior tempo de descarga
* distância dos portos aos centros de produção
* estragos ou perdas de carga

3. UTILIZAÇÃO

O modal hidroviário ainda tem uma utilização muito pequena no Brasil, se considerarmos o potencial de suas bacias hidrográficas. O Brasil possui cerca de 26.000 km de rios navegáveis que estão aguardando utilização como uma solução detransporte barato. Considerando isto, a hidrovia é um assunto ao qual tem sido dada muita atenção, tendo em vista suas possibilidades de transporte, bem como a significativa vantagem de frete em relação aos demais modais.
As maiores utilizações do transporte fluvial tem ocorrido, tradicionalmente, envolvendo produtos de baixo valor agregado como agrícolas (soja, cana de açúcar, milho,etc), fertilizantes, minérios, cimento, madeira, carvão, derivados de petróleo, etc, e que necessitam de um frete competitivo. Entretanto, no caso da Bacia Amazônica, o transporte de mercadoria manufaturada é bastante praticado, juntamente com madeiras da região.
Esse tipo de transporte também é muito usado para o turismo, um bom exemplo é a Hidrovia Paraná-Tietê que oferece 2.400 km deáguas para navegação passando por mais de oitenta municípios. Nesse passeio é possível conhecer o caminho que os bandeirantes percorreram desbravando o interior do estado de São Paulo.

4. SISTEMA DE CALCULO DE FRETE

Os fretes, no modal marítimo, podem ser cotados na base tonelada ou metro cúbico, sendo a sua paridade um por um, ou seja, paga-se por aquilo que for maior entre umatonelada e um metro cúbico.
Também podem ser cotados lumpsum, ou seja, de forma global, como ocorre no embarques de container ou nos afretamentos.
Os fretes podem ser cotados como básicos, neste caso, comportando adicionais como taxas e sobretaxas
A tarifa do frete fluvial é composta basicamente dos seguintes itens:
frete básico: valor cobrado segundo o peso ou o...
tracking img