Trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1064 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FILME: Tempos Modernos
Charles Chaplin

Tempos Modernos (Modern Times, no original), lançado no ano de 1936, é o nono filme de longa metragem do cineasta britânico Charles Chaplin, que, como de praxe em seus filmes, dirigiu, escreveu o roteiro e atuou como protagonista. Trata-se do primeiro filme de Chaplin a contar com efeitos sonoros, embora seja majoritariamente um filme mudo.
Nestefilme, um dos mais críticos da carreira do cineasta, Chaplin discorre sobre a sociedade industrial, o fordismo, o trabalho alienado e o processo de “coisificação” do ser humano, amparado pela obra do sociólogo alemão Karl Marx.
Já nas primeiras cenas do filme, há uma sobreposição de imagens: um rebanho de ovelhas é sobreposto pela imagem de um grupo de trabalhadores saindo de uma estação de metrô e sedirigindo as industrias. Da mesma forma como as ovelhas são animais famosos pela docilidade, os trabalhadores também o são, obedecendo de forma doce e pacifica as estruturas hierárquicas da sociedade industrial.
Pode-se lembrar também que a ovelha é um animal recorrente na tradição judaico-cristã, lembrada como um animal que tem estreita ligação com Deus. Não raro, líderes religiosos referem-sea seus fiéis como “rebanho”, ou “ovelhas”. Aqui, Chaplin nos propõe um questionamento: seria o mercado uma divindade, e os trabalhadores, seus fiéis?
Em seguida somos apresentados ao ambiente de trabalho do Vagabundo (o personagem principal do filme, interpretado pelo próprio Chaplin. No original em inglês, “The Tramp”): uma linha de produção. O trabalho ali consiste tão somente em apertarparafusos. Aqui, já podemos notar a; e isso fica explicito em uma fala do vagabundo: “Teremos uma casa, nem que eu tenha que trabalhar por ela!”. O trabalho é colocado como algo terrível, do qual sempre se deseja fugir. No máximo, é um mal necessário, um meio de se alcançar as coisas que se deseja, e assim alcançar a felicidade, mas nunca uma fonte de felicidade por si só.
Outros exemplos da visãomarxista que Chaplin expressa nesse filme, podem ser vistos em cenas como a que o Vagabundo passar a apertar os botões das roupas das pessoas, da mesma forma como aperta os parafusos na linha de montagem. Seu trabalho é tão mecânico, tão impassível de questionamento ou criatividade, que o trabalhador torna-se uma simples máquina, incapaz de discernir, incapaz de pensar. influência marxista nessefilme: o trabalho é mostrado como algo mecânico, alienante, desprovido de qualquer sentido ou liberdade criativa. Os trabalhadores nem sequer sabem o que aquela linha de montagem fabrica. Sua função é apenas apertar parafusos. Ou seja: não há qualquer sentido, qualquer prazer naquele trabalho. O trabalho, que segundo Marx deveria ser fonte de realização para os seres humanos, transforma-se em umaatividade alienante, tediosa, penosa
No decorrer dessa cena, o Vagabundo persegue uma mulher, disposto a apertar os botões de sua roupa. Ela, fugindo, encontra um policial, que passa a perseguir o Vagabundo. Ele, ao tentar fugir, busca abrigo na fábrica em que trabalha. Mesmo em fuga, ao passar pelo relógio de ponto, ele não deixa de bater o cartão. Nenhuma emoção humana é mais forte do que as rígidase mecânicas normas do trabalho. Ou seja: antes que um homem, o trabalhador é uma máquina, restrita a condutas, códigos e horários pré-estabelecidos.
Ao longo do filme, o Vagabundo conhece uma órfã, e passa a ser uma espécie de tutor dela. Eles mudam-se para uma velha casa abandonada, literalmente caindo aos pedaços. No entanto, a despeito da condição lamentável da nova moradia, eles são felizespor tê-la. Àqueles que nada tem, um mínimo é muito. É a velha lógica do “pão e circo”, praticada desde o Império Romano.
Uma cena que merece especial destaque, pelo alto teor crítico ali contido, passa-se numa loja de departamentos, onde o Vagabundo conseguiu um emprego como vigia noturno. Ele leva sua companheira até lá, para que lhe faça companhia durante a noite, e ali, naquele paraíso de...
tracking img