Trabalho de libras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2514 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

Faculdade Anhanguera Uniderp

Pedagogia







Ana Lúcia P. Pinto RA: 395316

Edileusa Martins Alves RA: 395335

Gabriely Scarim Ortega RA: 395355

Milton Ortega Filho RA: 395387

Valéria Aparecida de Oliveira Lima RA: 395411











Língua Brasileira de Libras

Processo de Ensino e Aprendizagem da Língua Brasileira de Sinais na Prática Docente.Santo Anastácio

2012





[pic]

Faculdade Anhanguera Uniderp

Pedagogia



Ana Lúcia P. Pinto RA: 395316

Edileusa Martins Alves RA: 395335

Gabriely Scarim Ortega RA: 395355

Milton Ortega Filho RA: 395387

Valéria Aparecida de Oliveira Lima RA:395411



Língua Brasileira de Libras

Processo de Ensino e Aprendizagem da Língua Brasileira de Sinais naPrática Docente.





Trabalho da matéria de Língua Brasileira de Libras apresentada como exigência para obtenção de nota parcial da Faculdade de Pedagogia





Professor(a): Heloísa Helena de Paula




Santo Anastácio

2012

A Temática da Surdez m seu Aspecto Médico, Cultural e Social, e sobre Libras e a Cultura Surda em seus aspectos.Até os dias atuais, a comunidade surda trabalha com grande afinco por espaço e reconhecimento perante a sociedade ouvinte.
É através do Movimento surdo que ocorre as articulações de lutas políticas dos surdos (THOMA, 2009). Esse movimento está representado em várias entidades no mundo inteiro. No Brasil, é a Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos, FENEIS, a responsável por cuidardas demandas e necessidades dos surdos no país. Temos que saber, porém, que a história de tentativas dos surdos de serem aceitos e respeitados tanto linguisticamente como em termos de identidade e cultura é de muitos séculos atrás:
Século XVI: Só a partir desse século é que passam a ocorrer as primeiras tentativas de educação dos surdos. Antes disso, a sociedade acreditava que os surdos não podiamser ensinados.
Entre 1712 – 1789: A educação dos surdos passa a ser mais explorada. Em 1750 surge a primeira escola pública baseada no método oral e em 1760, é criada a primeira escola para surdos, com base no método gestualista, graças ao abade Charles L´Epeé, que transforma sua casa nesse local de ensino depois de observar duas crianças surdas se comunicando por gestos (THOMA, 2009). Emboraambas as escolas tenham surgido quase que concomitantemente, o método oral era extremamente mais divulgado e aceito.
1815 – 1817: O melhor aluno do abade é convidado para implantar nos Estados Unidos o ensino de surdos utilizando a Língua de Sinais. Posteriormente, é fundada uma escola para surdos no país.
1857: D. Pedro II convida o professor surdo Eduard Huet para criar no Brasil o InstitutoNacional dos Surdos-Mudos (THOMA, 2009). Podemos, a partir disso, perceber que o interesse pelos surdos no nosso país aconteceu bem mais tarde que em outros lugares.
1880: Consideramos esta uma data muito importante, pois mostra claramente que os surdos já lutavam por um lugar linguístico e eram causadores de muitas polêmicas. Ocorre, nesse ano, o Congresso de Educadores de Surdos, na Itália, ondegrandes nomes como Graham Bell e Juan Jacob estavam presentes. É apresentado um método de educação visando eliminar gestos e Língua de Sinais. Ficou proibido o uso dessa língua nas escolas.
Século XX: A maioria das escolas usava o método oral puro.
1960: William Stokoe faz um estudo linguístico demonstrando que a Língua de Sinais é equivalente as que usam a modalidade oral. Esse estudo foi muitoimportante na história dos surdos, pois foi a partir daí que os surdos começaram a reivindicar ainda mais a aceitação da Língua de Sinais de maneira mais forte e segura. Nessa mesma década, Dorothy S., mãe de menina surda, começa a utilizar em uma escola: linguagem sinalizada + fala + leitura labial + treino auditivo = Total Approach.
Final de 1970: No Brasil é introduzida a Comunicação Total....
tracking img