Toleranciamentos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1155 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Desenho Assistido por Computador

Toleranciamentos

Resumo
O professor da UC Desenho Assistido por Computador proferiu a execução dos
toleranciamentos da peça 1 (corpo da ferramenta) e 3 (eixo) da corrediça longitudinal de
uma máquina-ferramenta.
As tolerâncias (dimensionais e geométricas) a aplicar em cada elemento, vão
definir a zona de espaço onde deve estar compreendidointegralmente esse elemento da
peça real.
Os toleranciamentos estão de acordo com a tabela ISO das classes de qualidade e
com as tabelas ISO dos desvios fundamentais dos furos e veios.
A geometria e o tamanho dos objectos técnicos são sempre, directa ou
indirectamente, toleranciados nos desenhos que os definem, sendo posteriormente
comercializados em série.
Para toleranciar é necessário ter em conta afunção, o fabrico e a montagem das
peças em causa.

Toleranciamento dimensional
Entre a peça 1 e 3 existe duas situações de contacto, sendo uma delas na parte
cónica e a outra entre esta e a parte roscada, como se pode verificar na figura 1.

Fig.1- Superfícies de contacto entre a peça 1 e 3.

1

Desenho Assistido por Computador

Toleranciamentos

Para o primeiro caso, com umacota nominal de 20mm, escolhe-se um
ajustamento com folga, sendo o ajustamento recomendado, o deslizante justo H7h6. Um
ajustamento com folga acontece quando a dimensão real do furo é sempre superior à do
veio. Para este caso, opta-se por este tipo de ajustamento, pois, na sua montagem, o veio
necessita de deslizar sobre o furo, sendo impossível existir um aperto entre as duas
peças. Amontagem entre as peças é à mão sob pressão, sendo uma ligação
desmontável.
Para o segundo caso, o toleranciamento é de elementos cónicos, sendo
necessário estudar o ajustamento da cota nominal menor e maior (22mm e 25mm,
respectivamente).
Decide-se por um ajustamento incerto nos dois casos, pois a dimensão real do
furo é umas vezes maior e outras vezes menor do que a dimensão real do veio, ouseja,
existe uma folga máxima e um aperto máximo, de modo a que o veio se fixe no furo,
não havendo deslizamento nem rotação. Para ambos os casos, o ajustamento
recomendado é o ligeiramente preso H7j6.
A montagem entre as peças necessita de um maço de madeira, sendo uma
ligação desmontável.
Para ambos os casos, adoptou-se uma qualidade de furo H, pois é a qualidade
universalmente utilizada emmecânica e apresenta um desvio inferior de 0 μm. Mas
também, adoptou-se para os veios uma qualidade (IT) de maior precisão do que os
furos, devido ao facto de ser mais fácil maquinar.

2

Desenho Assistido por Computador

Toleranciamentos

Cálculos das folgas, apertos e tolerâncias de ajustamento
Estudar o ajustamento 20H7/h6, ou seja, determinar as tolerâncias
correspondentes aoveio e ao furo, bem como a folga e/ou aperto resultantes.

a) Cota nominal = 20 mm
b) Furo = 20H7
Qualidade: IT7
CN = ]18,30]
TF = 21 μm
Posição: H
CN = ]18,24]
DI = 0 μm
assim:
desvio inferior, DI = 0 μm
desvio superior, DS = DI + TF = 0 + 21 = 21 μm
logo:
0.021

20H7= 20  0.0
c) Veio = 20h6

Qualidade: IT6
CN = ]18,30]
TV = 13 μm
Posição: h
CN = ]18,24]
ds = 0 μm
assim:desvio superior, ds = 0 μm
desvio inferior, di = ds - TV = 0 - 13 = -13 μm
logo:
0.0

20h6 = 20 0.013

3

Desenho Assistido por Computador

Toleranciamentos

d) Conjunto
Folgas
Fmáx = Cmax F – Cmin V = 20.021 – 19.987 = 0.034 mm = 34 μm
Fmin = Cmin F - Cmáx V = 20.0 - 20.0 = 0 mm
Apertos
Amáx = Cmáx V - Cmin F = 20.0 – 20.0 = 0 mm
Amin = Cmin V - Cmax F = 19.987 – 20.021 =não existe!
assim:
Ajustamento com folga, Fmáx = 34 μm e Fmin = 0 μm
em que:
Folga média (ajustamento com folga) = (34 + 0)/2 = 17 μm
Tolerância do ajustamento = Taj = TF + TV = 21 + 13 = 34 μm

4

Desenho Assistido por Computador

Toleranciamentos

Estudar o ajustamento 22H7/j6, ou seja, determinar as tolerâncias
correspondentes ao veio e ao furo, bem como a folga e/ou aperto...
tracking img