Tipos de empregados

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5149 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1.1 TIPOS DE TRABALHADORES E EMPREGADOS:
1.2 AUTÔNOMO
Quem indica o conceito do Autônomo é a Legislação Previdenciária (L.8.212/91), no Art. 12, V, “h” que descreve:
“É a pessoa física que exerce, por conta própria, atividade econômica de natureza urbana, com fins lucrativos ou não.”
1.3 EVENTUAL
Conceituadopela Alínea G, Inciso V, Artigo 12, da Lei 8.212/91:
“Aquele que presta serviço de natureza Urbana ou Rural em caráter eventual a uma ou mais empresas, sem relação de emprego.”
Ele é esporádico, não tem expectativa de retorno, distingue-se do autônomo, pois o autônomo tem habitualidade, do avulso também, pois o avulso tem uma relação trilateral.
1.4 “TEORIA DO EVENTO. Primeiro, a teoria doevento, segundo a qual eventual é o trabalhador admitido numa empresa para determinado evento. Evento quer dizer acontecimento, obra, serviço específico. Nesse caso, o eventual vai cumprir na empresa algo que ficou estabelecido e que não terá longa duração. Terminada a sua missão, automaticamente estará desligado.
1.5 TEORIA DOS FINS. Segundo, a teoria dos fins da empresa, para a qual o empregado éo trabalhador cuja atividade coincide com os fins normais da empresa e eventual é o trabalhador que vai desenvolver numa empresa serviços não coincidente com os seus fins normais.
1.6 TEORIA DA DESCONTINUIDADE. Terceiro, é a teoria da descontinuidade,
segundo a qual eventual é o trabalhador ocasional, esporádico, que trabalha de vez em quando, ao contrário do empregado, que é o trabalhadorpermanente.
1.7 TEORIA DA FIXAÇÃO. Quarto, a que nos parece melhor, a teoria da fixação jurídica da empresa, segundo a qual eventual é o trabalhador que não se fixa a uma fonte de trabalho, enquanto empregado é o trabalhador que se fixa a uma fonte de trabalho. Eventual não é fixo. Empregado é fixo. A fixação é jurídica.”
Avulso:
Pessoalidade temHabitualidade NÃO TEM
Subordinação tem
Onerosidade tem
Assim, como o eventual, o trabalhador avulso se difere do empregado em virtude de ser esporádico. Sua única diferença está no fato de que a contratação do avulso é sempre intermediada por um sindicato. Sendo assim, osindicato arregimenta o trabalhador avulso e o envia para a atividade necessária.
A Constituição Federal, no entanto equiparou os avulsos, no que diz respeito aos seus direitos, com os empregados, como se depreende da leitura do art. 7º, XXXIV.
2.1 COOPERATIVA
O CC prevê a cooperativa como sociedade nos arts. 1093 a 1096.
Destaca que deve ter as seguintes características:
- variabilidade oudispensa do capital social;
- concurso de sócios sem limitação de n. máximo
- intransferibilidade de quotas à terceiros, ainda que por herança;
Inicialmente vale destacar que o parágrafo único do art, 442 da CLT destaca:

Iniciação ao Direito do Trabalho, 28ª. ed., ed. LTR. 3
“ Qualquer que seja o ramo de atividade da sociedade cooperativa, nãoexiste vínculo empregatício entre ela e seus associados, nem entre estes e os tomadores se serviços daquela.”
isso é a reprodução da lei 5.764/71, art. 90 que define a política nacional de cooperativismo.
a própria cf estimula o cooperativismo (art. 174, par. 2º)
José Eduardo Gibello pastore em artigo da ltr (62-05/639)
“ Não é o instituto do cooperativismo que é perverso em si, mas a maneiracom que o homem o utiliza que o torna nefasto ou benéfico à sociedade. quando o tomador dos serviços desinformado, por exemplo, ou pseudocooperados visam unicamente utilizar a cooperativa para, com isso, obter a redução de custos sem se preocupar com o aprimoramento da produção e com a realização adequada do trabalho, tal procedimento não condirá com o escopo do cooperativismo. Por outro lado,...
tracking img