Teoria constitucional e direitos fundamentais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (532 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
“Cultiva guerras, destrói nações. Dinheiro e poder, suas razões”. É dessa forma que brevemente se resume o nosso sistema de governo, um paradoxo que atinge a sociedade vendada diante a situação decalamidade que vivemos. Difícil contar as coisas com as quais esse sistema social mudou o mundo. O capitalismo criou laços econômicos entre países no mundo inteiro, mas destruiu nações. O capitalismotodos os dias constrói prédios e inaugura grandes indústrias, mas aniquila famílias, aniquila povos, distingue raças e classes.
O capitalismo, não se caracteriza, única e exclusivamente pela exploraçãodo homem pela máquina; mas, do homem pelo homem explorador, pela tecnologia concentradora, e, pela ganância do homem em sobrepor aos outros, na busca incessante aos altos lucros a todo custo. Vivemosde capitalismo, nos alimentamos nesse mundo dito “moderno”. O capitalismo, entretanto, tem duas faces. Somos nós que optamos a viver na pior, o capitalismo para ser proveitoso precisa ser absolvidode forma moderada, é difícil resistir a tentação de ir ao Mc Donald’s, é difícil não se dar ao luxo de ter certas coisas. Mas a nossa geração está condenada! Somos jovens consumistas e consumidos pelonosso “amigo” capitalismo. A nossa ânsia de querer sempre o melhor, sempre mais, o mais caro, o de marca, faz de nós um futuro triste com poucas pesperctivas. Jovens que mal ingressaram no mercado detrabalho já possuem dividas , compram exargeradamente com cartões de crédito com o pensamento de que “se estou sem dinheiro, compro no cartão de crédito”, e esquecem o principal, um dia a faturachega.

Vivemos em um mundo ilusório, nos protegendo atrás dos muros visíveis, cada vez mais bem equipados com medidas de segurança “infalíveis”, e nos educando a praticar a venda nos olhos para osmuros invisíveis, para a situação que estamos onde o homem é o lobo do homem. Para o capitalismo, a crise é terreno fértil para a abertura de novos caminhos. Toda crise é campo ambíguo: momento difícil...
tracking img