Tapete persa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1501 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
WILLANDER ANDRADE DE ALMEIDA



















TAPETE PERSA

Projeto de pesquisa apresentado como requisito avaliativo-parcial da disciplina de Metodologia Cientifica, ministrada pela professora Me. Helena Zoraide Pelacani Almada, do curso de Arquitetura e Urbanismo, 1° período, da Faculdade Interamericana de Porto Velho - UNIRONPORTO VELHO/ RO
NOVEMBRO – 2012
SUMÁRIO
FACULDA DE INTERAMERICANA DE PORTO VELHO - UNIRON
CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO
DISCIPLINA: ESTÉTICA – 2012.2
DOCENTE: Me.Helena Zoraide Pelacani Almada
DISCENTE: Willander Andrade de Almeida

INTRODUÇÃO

O estudo do tapete Persa, engloba a sua caracterização a nível da História e técnicas de produção artística, assim como o seutratamento de conservação e restauro. Dá-se início a esta segunda fase, procedendo à descrição e análise decorativa do tapete (I), seguida pela análise material (II), na qual se descreve a técnica e a identificação de fibras, corantes, mordentes e fio metálico; segue-se o estudo do estado de conservação do tapete (III), é apresentada a proposta de tratamento (IV) e por fim, o início do trabalho derestauro (V).

DESENVOLVIMENTO (SEÇÃO PRIMÁRIA)

As primeiras provas documentais sobre a existência de tapetes persas vieram através de textos chineses que remontam ao período Sassânida (224 - 641). Esta arte sofreu várias mudanças em diferentes períodos da história iraniana na medida em que ela passou pela era islâmica indo até a invasão mongol do Irã. Após a invasão, a arte começou a crescernovamente durante o reinado das dinastias mongóis dos Timúridas e dos Ilkhanidas.
Com o passar dos anos, os materiais utilizados na confecção dos tapetes, como a lã, a seda e o algodão, se decompõem. Devido a isso, os arqueólogos raramente conseguem descobrir algum vestígio útil deles nas escavações arqueológicas. O que permaneceu dos tempos antigos como evidência da tecelagem de tapetes não vaialém de alguns pedaços desgastados. Esses fragmentos não ajudam muito no reconhecimento das características de tecelagem de tapetes anteriores ao período seljúcida (séculos XIII e XIV) na Pérsia. Os tapetes persas são um misto de história de quem os fez, pura arte e matemática aplicada através de figuras geométricas e a forma como o espaço é dividido.

ANALÍSE DECORATIVA DO TAPETE

Os motivosdecorativos, essencialmente vegetalistas e florais, remetem para a representação de jardim, que poderia ser colocado dentro de casa. Dissimuladas no desenho poderão estar representadas duas serpentes, eventualmente símbolos de proteção, já que desde tempos antigos que os povos acreditavam que a representação de animais perigosos nos tapetes, funcionaria como talismã, fonte de proteção e poder.Salienta-se a importância que estas peças tiveram como instrumentos diplomáticos, servindo como presentes entre chefes de estado, mas também como protagonistas de uma indústria urbana, desenvolvida sobretudo em oficinas, algumas delas pertencentes à corte, para venda e exportação. Daí o fato dos tapetes serem peças intencionalmente extravagantes, desenhadas para impressionar (THOMPSON, 1993), e teremchamado a atenção dos europeus, que fizeram encomendas. É por isso possível encontrar a representação de tapetes orientais em pinturas européias. Em Portugal, existem alguns quadros com representação de tapetes com barras de cartuchos, semelhantes às do tapete em estudo. Por fim, e a título de curiosidade, importa salientar o valor destes tapetes como peças museológicas. Num artigo do jornalDespertar de 14 de Abril de 1928, surge uma nota referente a um tapete persa do MNMC, que é avaliado em “mais de 3000 contos”!
O TEAR
Há quatro tipos de teares: o tear horizontal, o tear vertical fixo, o tear vertical do tipo Tabriz e o tear vertical feixe do rolo.


• O tear horizontal é o mais primitivo dos quatro. Na atualidade só o utilizam os nômades. Consiste simplesmente de duas varas...
tracking img