Surdos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3978 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

A história vem-nos contar um relato triste para comunidade surda, a opressão sofrida e a sua luta determinaram o que os surdos vivem nos dias de hoje. No Congresso de Milão (1888), onde mais uma vez foram negado a comunicação para os surdos tornando quase impossível a comunicação pelo a língua de sinais, porque neste congresso a opção foi pela a oralização.
O Brasil tambémfoi um participante do Congresso de Milão, e também optou pela oralização, mas no final da década de 60 e inicio das 70, isto começou a mudar, estudo e teorias, trouxeram novos ideais onde renovou a forma da comunicação para esta comunidade.
Porém somente no ano 2005 que Libras ( Língua Brasileira de Sinais), foi reconhecida com língua oficial para surdos no Brasil, com ela foi decretadoalgumas Leis que ajuda os deficiente auditivo a inserir no mundo dos ouvinte.
Estas Leis valorizou o surdo como pessoa, colocando-o no mercado de trabalho, interprete de Libras nas escolas e repartições publica, o que o mais interessante, garantir o direito de se comunicar em sua língua que é a Libras.
Para família auxilia a compreensão dos direitos dos seus filhos com deficiência auditivatronando assim mais fácil passar pelas fases de aceitação da surdez.
Em um contexto geral os surdos passaram e ainda passam por dificuldade de aceitação na família e na sociedade, porém isto estar em plena mudança para melhoria da qualidade das pessoas com surdez, através, da conscientização e comprimento das Leis imposta.













Relato da entrevista

Nossaentrevista ocorreu no sábado dia 31 de abril de 2011, na catedral do bairro de São Miguel que fica localizado na zona leste da cidade de São Paulo.
Em busca de uma comunidade surda descobrimos que esta sendo oferecido um curso de prática em Libras ministrado por um professor surdo, oralizado e fluente em libras, juntamente com uma interprete ouvinte que nos relatou que è filha de surdos e trabalhacom o professor do curso em outra escola especial a pessoas com deficiência auditivas.
Em organização administrativa fica a cargo da irmã Benedita que faz parte da Catedral Arcanjo Miguel, ela que organiza o curso divulga e coleta doações para supri a necessidade do curso, lembrando que este cursos e totalmente gratuito e voluntário.
O curso pode ser dividido em duas partes, práticae explicativa, o professor Paulo Queiros Freitas, ministra o curso prático, mostrando situações, figuras e organização de grupos para estudo da prática de situações cotidianas.
A interprete Katia Coda, estar disponível para tira dúvidas, e explicar como deve ser feito o sinais de Libras, teorias e às vezes interpretar as ideias do professor e passar aos alunos.
Na de aula éconstituída em alunos ouvinte e surdos, a grande maioria ouvinte, podemos notar que tinha deficientes auditivos com aparelhos auditivos, e um aluno nos chamou atenção por ter feito o implante coclear. Os alunos eram formados por diversa idade e que ficando claro a importância da participação da família no curso, pois tinha pai e filha, mãe e filha namorado e amigos.
Quando chegamos para entrevista,a aula já tinha começado e professor Paulo nos convidou a participar; Acomodamos e aproveitamos para participar da prática e retirar duvidas posteriormente sobre Libras. Aula decorre calmamente na parte que participamos foi ensino sinais de Libras de profissões e teve até revisão do alfabeto de numerais.
Após a aula alguns alunos ficaram para retira duvidas o professor e a interprete asretirou, e logo só ficou na sala nosso grupo para entrevista, Prof. Paulo interprete Katia e a irmã Benedita que não tínhamos identificado anteriormente, mas, ela e fluente em Libras e participou da entrevista nos auxiliando a compreender os relatos de Prof. Paulo.
Relatamos o que seria a entrevista e o seu proposito, identificamos como aluna da Universidade Nove de Julho, e a forma que...
tracking img