Sistema limbico

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1744 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Manaus – AM
2012







Disciplina: Fisiologia Humana





Manaus – AM
2012
Introdução

Neste trabalho abordaremos o funcionamento do sistema límbico.
O sistema límbico forma um grupo de estruturas do cérebro, incluindo o hipotálamo, hipocampo, a amígdala ealgumas outras regiões. Esse conjunto encontra-se conectado ao giro cingulado anterior, que é a principal porta de acesso ao córtex frontal. Este sistema é o ponto de partida das emoções e o responsável pela conexão emocional com o córtex-frontal.
Originou-se a partir da emergência dos mamíferos mais antigos. Através do sistema nervoso autônomo, ele comanda certos comportamentos necessáriosà sobrevivência de todos os mamíferos, interferindo positiva ou negativamente no funcionamento visceral e na regulamentação metabólica de todo o organismo.


Sistema Límbico

1. Introdução ao Sistema Límbico

Sistema Límbico é a nomenclaturaatribuída às estruturas cerebrais que coordenam o comportamento emocional e os impulsos motivacionais. Por ser um sistema, é composta por várias estruturas localizadas na base do cérebro.

Figura 1. Vista medial e inferior de um hemisfério cerebral após remoção de parte do diencéfalo, de modo a expor o fascículo mamilo-talâmico.

O sistema límbico tem formato de anelcortical e é um conjunto de estruturas do cerebro que são responsáveis primordialmente por controlar as emoções e secundariamente participa das funções de aprendizado e memória, podendo também participar do sistema endócrino. Localiza-se na parte medial do cérebro dos mamíferos.
Na face medial de cada hemisfério cerebral observa-se um anel cortical contínuo constituído pelo giro docíngulo, giro para-hipocampal e hipocampo (figura 1) . Este anel cortical contorna as formações inter-hemisféricas e foi considerado por Broca como um lobo independente, o grande lobo límbico (de limbo, contorno). Este lobo é filogeneticamente muito antigo, existindo em todos os vertebrados. Apresenta uma certa uniformidade citoarquitetural, pois seu córtex é mais simples que o do isocórtex que ocircunda. Do ponto de vista funcional admitiu-se durante muito tempo que o lobo límbico teria funções olfatórias, fazendo parte do chamado rinencéfalo, ou encéfalo olfatório. Em 1937, o neuroanatomista James Papez publicou um trabalho famoso (A proposed mechanism for emotion. Archives of Neurology and Psychiatry, 38:725-743. 1937), no qual propunha uma nova teoria para explicar o mecanismo da emoção.Este mecanismo envolveria as estruturas do lobo límbico, do hipotálamo e do tálamo, todas unidas por um circuito hoje conhecido como circuito de Papez. Estas estruturas compreenderiam um mecanismo harmonioso, que não só elaboraria o processo subjetivo central da emoção, mas também participaria de sua expressão.
O trabalho de Papez foi fundamentalmente teórico e especulativo, emboraele chamasse a atenção para certos dados clínicos, como as dramáticas alterações do comportamento emocional causadas pela raiva (hidrofobia), cujo vírus lesa preferencialmente o hipocampo. Embora muitos aspectos da teoria da emoção de Papez não sejam mais aceitos, o ponto fundamental, isto é, a importância das estruturas do lobo límbico e de suas conexões nas manifestações emocionais está, hoje,amplamente confirmado. Verificou-se também que estas estruturas não participam da apreciação consciente dos odores, sendo, pois, incorreto incluí-las no rinencéfalo, ou seja, no encéfalo olfatório. Este termo é hoje usado em um conceito muito mais restrito para indicar apenas estruturas relacionadas diretamente com a olfação, ou seja, o nervo, bulbo e tracto olfatórios, a estria olfatória...
tracking img