Simbologia das cartas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1396 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de fevereiro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
2. CARTAS AÉREAS
   Cartas aéreas são mapas sobre os quais são adicionadas informações de interesse para a navegação aérea. Existem diversos tipos de cartas aéreas. Vamos aqui nos ater apenas às de uso mais comum nos vôs simulados no Brasil. Neste contexto, temos os seguintes tipos de cartas aéreas:
• Cartas SID;
• Cartas ERC;
• Cartas ARC;
• Cartas STAR; e
• Cartas deAproximação.
    Todas estas cartas fazem uso de símbolos que devem ser do conhecimento do piloto, pois são de extrema utilidade. Para um melhor entendimento das cartas, vamos primeiramente estudar esta simbologia.
2.1 SIMBOLOGIA
 [pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
|[pic] |[pic]|

[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
[pic]
    Uma vez que já nos familiarizamos com a simbologia apresentada, é hora de partirmos para os tipos de cartas aéreas. 
2.2 SID (STANDARD INSTRUMENT DEPARTURE)
   Também chamadas de cartas de saída, as SID apresentam diversos procedimentospadronizados para decolagem e afastamento do aeroporto de partida. Uma mesma SID pode conter mais de um procedimento.
   Pode ocorrer também que um procedimento ofereça desdobramentos, permitindo saídas para diferentes setores. Cada desdobramento recebe o nome de TRANSIÇÃO (TRANS).
   O procedimento consiste em um trajeto a ser percorrido e um gradiente de subida, ou seja, a velocidade de subidaem pés por minuto (ft/min). A trajetória é marcada por VOR, NDB ou fixos.
   No caso de um vôo ATC (vôo controlado, empregando os servidores da SATCO, IVAO etc.), o controlador responsável pelo aeroporto de onde partimos define qual a saída (ou SID) ativa, ou seja, em vigor. Mesmo no caso de vôos off-line, onde não há controlador, as SID podem ser empregadas, ficando a cargo do piloto a escolha dequal procedimento usar.A seguir, apresentamos uma carta SID e, sobre ela, destacamos as informações disponibilizadas:
[pic]
    O Gradiente de Subida Mínimo representa exatamente qual o percentual mínimo de subida que deve ser obedecido. Ele vem descrito no quadro RMK e deve ser estritamente obedecido. Para facilitar o trabalho do piloto, existe uma tabela que converte este percentual em razãode subida em pés por minuto (ft/min):
[pic]
2.3 ERC (ENROUTE CHART)
   São as cartas usadas para o planejamento do cruzeiro. Elas apresentam os auxílios à navegação (VOR's, NDB's e Fixos), os aeródromos, espaços aéreos restritos ou proibidos, as aerovias e alguns acidentes geográficos.
   AEROVIAS são corredores aéreos por onde flui o tráfego de aeronaves. Correspondem às rodovias. Assim  comoestas, as aerovias podem ser de mão única ou de mão dupla. Cada aerovia é separada por níveis de altitude de acordo com  regras. Cabe ressaltar que há uma regra para vôos IFR (Instrument Flight Rules) e outra para vôos VFR (Visual Flight Rules). Vamos detalhar a primeira regra. A segunda, trataremos logo após.
   Em Vôos IFR, as altitudes das "mãos" são sempre múltiplos de 1000 pés (ft), sendoque, para proas magnéticas na direção oeste (de 180º a 359º), ocupam múltiplos pares (Ex: 6000 ft, 8000 ft, 10000 ft etc...) e, para proas magnéticas na direção leste (de 000º a 179º), múltiplos ímpares (Ex: 5000 ft, 7000 ft, 9000 ft etc...). Esta regra é seguida até a altitude de 29000 ft. A partir daí, a próxima via para oeste situa-se a 31000 ft de altitude e as demais para oeste a cada 4000 ftde diferença, ou seja, 35000 ft, 39000 ft, 43000 ft etc... As proas no sentido leste seguem o mesmo procedimento, iniciando a 33000 ft e mantendo a diferença de 4000 ft (37000 ft, 41000 ft, 45000 ft etc...). 
   No caso dos vôos VFR, proas magnéticas para oeste são múltiplos pares de 1000 ft  somando-se 500 ft (Ex: 4500 ft, 6500 ft, 8500 ft etc...) até o valor de 14500 ft. Proas magnéticas para...
tracking img