Serra da estrela

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1345 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Geologia da Serra da Estrela

A Serra da Estrela é um maciço montanhoso culminante de Portugal e constitui a parte oriental de um alinhamento, que se estende cerca de 115 Km, desde a região da Guarda até ao maciço da Lousã (Galopim de Carvalho et al., 1990).

A Serra da Estrela é constituída por planaltos alongados na direcção SW-NE. As altitudes mais elevadas encontram-se do lado Sudoeste,no chamado Planalto da Torre, onde se atinge a maior altitude de Portugal continental, a 1993 metros. As altitudes vão diminuindo gradualmente para Noroeste, até que, por alturas da Guarda, a montanha quase se confunde com os planaltos da Beira Transmontana. Isto significa que a Serra da Estrela é sobretudo imponente do lado Sudoeste, levantando-se dos planaltos e depressões circunstantes porvertentes de várias centenas de metros de altura (Ferreira & Vieira, 1999).

Este dispositivo geral da topografia é devido, essencialmente, a deslocações tectónicas, que levantaram a montanha dos planaltos envolventes e a balançaram para Nordeste. As escarpas que a limitam são escarpas de falha, com uma evolução relativamente longa, que devem ter dado origem à actual Serra da Estrelahá, pelo menos, 200 milhões de anos (Ferreira & Vieira, 1999).

No entanto, os grandes desníveis que se observam na Serra da Estrela não são devidos, apenas, a deslocações tectónicas. Eles devem-se, em grande medida, aos profundos entalhes dos rios, induzidos pelo próprio levantamento da montanha, a partir dos planaltos marginais. Por sua vez, as falhas que cindem o interior damontanha são também responsáveis pelos entalhes fluviais mais profundos, pois o esmagamento tectónico das rochas facilitou o encaixe dos rios. Exemplo disso é o majestoso Vale do Zêzere, a montante de Manteigas. Isto significa que, na formação das linhas gerais do relevo da Serra da Estrela, houve uma interacção permanente entre a tectónica e a erosão fluvial (Brigas, 1992).

Mas,se descermos algumas dezenas ou centenas de metros apenas, as formas de terreno que observamos a cada passo podem ter origens bem diversas. Umas dependem da natureza das rochas, nomeadamente das rochas graníticas, outras estão relacionadas com climas muito mais frios que o actual, que ocorreram no Quaternário recente, particularmente à cerca de 20 000 anos, em que a temperatura atmosférica desceupelo menos 10º C e a parte mais alta da Serra da Estrela ficou coberta por glaciares (Galopim de Carvalho et al., 1990).



Como se formou a Serra da Estrela?



Podemos, de uma forma sintética, iniciar a história de formação da Serra da Estrela retrocedendo a um período, que remonta a 650 milhões de anos, no Precâmbrico. Em meio marinho, foram acumulando-sesedimentos terrígenos, resultantes da erosão de continentes então existentes (Fig. 1). Este empilhamento de material sedimentar estendeu-se até ao Câmbrico médio-superior, acerca de 500 milhões de anos, atingindo uma espessura estimada em alguns quilómetros. Esses sedimentos, que apresentam características de bacias sedimentares profundas, foram depositando-se em camadas alternadas de sedimentosargilosos muito finos e sedimentos de composição arenosa fina e argilosa que, por diagénese e metamorfismo, deram origem, respectivamente, às rochas xistentas e aos grauvaques, formando o Complexo Xistograuváquico (Fig. 1) (Ferreira & Vieira, 1999).

No Devónico médio, há 380 milhões de anos, inicia-se uma fase de movimentos compressivos, designada por Fase 1, que inicia a OrogeniaHercínica, durando até ao final deste período, há 360 milhões de anos. Esta força compressiva afectou os sedimentos marinhos depositados anteriormente, provocando dobras de plano axial subvertical, com orientação NO-SE (Fig. 2) (Ferreira & Vieira, 1999).

Durante o Carbónico, há 330 milhões de anos, uma nova fase compressiva, Fase 3, origina novos dobramentos com a mesma orientação da...
tracking img