Seguros aspectos gerais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2025 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
CENTRO SÓCIO-ECONÔMICO
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

MARIANA DA SILVA GRACIOSA

SEGUROS: Aspectos Gerais

FLORIANÓPOLIS
2011
MARIANA DA SILVA GRACIOSA

SEGUROS: Aspectos Gerais

Florianópolis
2011

SUMARIO

1 INTRODUÇÃO 3
2 FUNDAMENTAÇÃO TEORICA 4
2.1 Definição de Seguros 4
2.2 Divisão dos Seguros 5
2.2.1 Seguro Privado 52.2.1 Seguro Social 5
2.3 Ramos do seguro 6
3 CONSIREÇÕES FINAIS 7
REFERENCIAS 8

1 INTRODUÇÃO

O instinto de conservação do homem e a sua preocupação com a auto proteção são encontrados desde a pré-história. Com a formação de grupos e a fixação em regiões que lhe proporcionassem seguranças e condições de sobrevivência.
O instinto de conversação do humano, sinaisprimitivos de preocupação do homem em se assegurar ou se autoprotegersão encontrados desde a pré historia,
O desenvolvimento da indústria do seguro ocorreu de bastante intensa durante o século passado, quando a atividade passou a ser inserida na área de gestão de riscos.
Segundo a definição de Mano (1997, p. 20):
“o risco é a incerteza ou a impossibilidadede previsão podendo variar ao inevitável, morte, ferimento, manifestação da natureza, risco puro, aqueles assumidos por escolhas próprias, empresas, investimentos, comprar de imóveis riscos especulativos todavia, os limites de riscos puros e especulativos não tem uma formulação rígida.”

O seguro é uma atividade empresarial cujas conseqüências para a sociedade vão além das simples relaçõesque se produzem entre segurador e segurados. LARRAMENDI ET AL (1985, p. 17) aponta que o seguro pode ser definido com uma importante manifestação de solidariedade econômica social, já quem carrega as conseqüências do risco quando ocorre um prejuízo sofrido é a própria comunidade das afetados por este risco. Sendo assim, um elemento essencial da atividade securitária e as informações disponíveis arespeito do bem ou da pessoa objeto do seguro são elementos que permitem aperfeiçoar a analise do risco.
Segundo Larramndi, (1982, p.9) “o risco acompanha o homem e é inerente a sua natureza.” A gestão do risco tornou-se uma importante ferramenta para ampla gama de tomada de decisões, da alocação de riquezas a salvaguarda dos regimes previdenciários, do planejamento familiar ao cultivo deuma determinada cultura, do lançamento de um satélite a contratação do seguro de vida
Com base nas informações apresentadas, este trabalho tem como objetivo abranger as definições sobre o seguro e seus aspectos gerais.

2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

2.1 Definições de Seguros

Ciências Atuariais identificam a probabilidade de vida e morte dos indivíduos de uma população, e o segurodesenvolveu desde seus primórdios sob o principio do mutualismo, na qual os indivíduos buscam em se proteger das perdas e tragédias. O seguro é um instrumento criado pelo homem forma de transferência ou minimização do risco no conceito de mutualismo.
Viola (1983, p.4) define mutualismo como reunião de pessoas, concorrendo todas para a massa comum, a fim de que esta possa suprir, emdeterminado momento, as necessidades eventuais de alguma daquelas pessoas. É necessário que haja equilíbrio aproximado entre as prestações dos segurados e as contraprestações da entidade que funciona como segurador.
Já para Standerski e Kravec (1979, p 110) o mutualismo tem como objetivo de prestar socorros mútuos, sem finalidades lucrativas e os beneficiados eram os próprios participantes do fundocomum.

Segundo Souza Et e AL(1996, p 130) define seguro como:

“contrato pelo qual uma das partes se obriga, mediante cobrança de premio, a indenizar outra pela ocorrência de determinados eventos ou por eventuais prejuízos. É a proteção econômica que o individuo busca para prevenir-se contra necessidade aleatória. É uma operação pela qual, mediante o...
tracking img