Saude

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 32 (7816 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Sistema Nervoso Autónomo: Mecanismo Não Mecânico Fonte Do Equilíbrio Corporal

Almeida, L., Alves, A., Fernandes, H., Remondes-Costa, S.

Departamento de Educação e Psicologia, Licenciatura em Psicologia, Unidade Curricular Fundamentos de Psicofísica, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro

A correspondência relativa ao presente artigo deve ser enviada para Hugo D. Fernandes, Estradada Adega, nº 77, 9350-039, Ribeira Brava, Madeira E-mail: hugo.psi22@gmail.com

Resumo O Sistema Nervoso Autónomo permite controlar a ação do organismo no meio ambiente interno, regulando a atividade dos órgãos viscerais (glândulas, músculos liso e cardíacos) e dividindo-se em dois eixos de ativação (simpático e parassimpático). O presente artigo procura expor conceitos básicos em torno dacomposição e funcionamento do sistema nervoso autónomo. Para a elaboração do trabalho foram revistas obras nas áreas da anatomia humana, psicologia, psicofisiologia e psicofísica, bem como alguns artigos científicos sobre o tema. Tendo em conta o funcionamento autónomo, as evidências referem que este é responsável pela interação corpo-mente, garantindo o funcionamento das necessidades vitais básicas.Com apoio da literatura consultada podemos concluir que por via da experiência psicológica, as funções autónomas podem ser alteradas, quebrando a homeostase, que em casos prolongados podem provocar problemas de saúde associados (eg. stresse), sendo uma área de estudo crescente para disciplinas como a psicofisiologia e psicofísica, temáticas exploradas no âmbito da unidade curricular.Palavras-Chave: Sistema nervoso autónomo, homeostase, psicofísica, psicofisiologia.

2

Abstract

The Autonomic Nervous System lets you control the action of the organism in the indoor environment, regulating the activity of visceral organs (glands, smooth muscle and cardiac) and dividing in two mains activation (sympathetic and parasympathetic). This article seeks to explain basic concepts about thecomposition and functioning of the autonomic nervous system. For the preparation of this work were reviewed works in the areas of human anatomy, psychology, psychophysics and psychophysiology, was also some scientific articles on the subject. Having regard to the autonomous functioning, evidence state that it is responsible for the body-mind interaction, ensuring the functioning of the basicnecessities of life. With support from the literature we can conclude that through experience psychological, autonomic functions can be changed by breaking the homeostasis, which may result in prolonged cases associated health problems (eg. stress), and a growing area of study for subjects such as the psycho-physiology and psychophysics, issues explored in the context of the course.

Keywords:Autonomic nervous system, homeostasis, psychophysics, psychophysiology.

3

Nas suas reflexões sobre os fundamentos neuronais da razão, Damásio (2001) questionou a conceção da visão mecanicista, do filósofo Descartes, de que a razão está separada das emoções, existindo sistemas neurológicos diferenciados, um para a mente e outro para a emoção. Apoiando-se nos casos de Phineas Gage e Elliot, Damásio(2001) mostrou que os processos biológicos da mente e da emoção estão interligados, sendo como tal improvável que, quer em temos ontogénicos quer filogenéticos, as estratégias da razão humana tenham evoluído sem a influência dos mecanismos de regulação biológica, dos quais, segundo o investigador, “a emoção e o sentimento são expressões notáveis” (p. 14). Além disso, a maturação da própriaracionalidade dependerá, provavelmente, segundo o investigador, de um exercício continuado da capacidade para sentir e gerir emoções. Blakemore e Frith (2009) acrescentam que a programação genética não é suficiente para o desenvolvimento normal do cérebro. É imprescindível a estimulação ambiental. Segundo as autoras, é um facto científico que as áreas sensoriais do cérebro só se conseguem desenvolver...
tracking img