Sacrosanto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1105 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução




Sacrosanctum Concílium

O primeiro documento aprovado pelo Concílio Vaticano II foi a constituição Sacrosanctum Concílium, sobre a sagrada liturgia. Isto aconteceu na sessão do dia 04 dezembro de 1963.
A constituição Sacrosanctum Concílium contém sete capítulos que abordam os seguintestemas: “Principio Gerais da Reforma Litúrgica,”“ O Sagrado Mistério da Eucaristia,” “ Os demais Sacramentos e os Sacramentais,” “O Ofício Divino,” O Ano Litúrgico,” “A Música Sacra” e “A Arte Sagra e as Sagradas Alfaias”.
Este Documento é uma pesquisa de reflexão sobreConstituição do Sacrosanctum Concílium, realizado por um laboratório de liturgia, da casa de formação do propedêutico, Diocese de São Miguel Paulista, São Paulo-SP, em comemoração a quadragésimo aniversário deste importante Documento da Igreja.


Seminaristas da Casa de Formação propedêutico.

O primeiro capítulo da ConstituiçãoSacrosanctum Concílium tem como tema: “Principio Gerais da Reforma Litúrgica”
Inicialmente, o documento aborda a importância da Liturgia para a vida da Igreja, relatando que através dela se concretiza e manifesta o Mistério de Cristo em nossa vida. Sendo a Liturgia dos Cristãos o prolongamento da Liturgia de Cristo, pois através de sinais sensíveis, Cristo age com sua graça. E que a Celebração Litúrgica éo cume de onde brota toda a sua força.
Sendo a formação litúrgica necessária para a participação na liturgia, é dever dos Sacerdotes garantir aos fiéis uma formação digna que possa ajudar eles na participação da santa liturgia. Mas antes, os Sacerdotes devem estar instruídos como mestres litúrgicos, para que passam ajudar o seu povo na participação litúrgica, como “Um Padre instruído, um povobem formado” (Dom Manuel Parrado Carral, bispo da Diocese de São Miguel Paulista).
A Santa Mãe Igreja ao reforma a Sagrada Liturgia teve o propósito de facilitar o acesso e a compreensão de seus fiéis. Essa reforma só pode ser constituída sobre a autoridade da Santa Sé Apostólica representada pelo bispo de Roma.
Nas conferências territoriais compete-se somente aos bispos dar prosseguimento a taismudanças, ao realizar mudanças na ação Litúrgica, não se deve infringir ou ocultar as Tradições e normas estabelecidas pela Sé Apostólica.
O documento enfatiza a importância da Sagrada Escritura na Litúrgia; a prioridade nas Celebrações Comunitárias, porque as ações litúrgicas não são ações privadas. Também ressalta sobre a participação dos fiéis nos ministérios litúrgicos, como ajudantes,leitores, comentaristas e cantores. Devendo ser bem preparados para que possam dar a sua participação, na celebração litúrgica, com perfeição e ordem.
As ações Litúrgicas de nossa Igreja, e caracterizada com sacramento da unidade, ou seja, celebrada e vivida por todo o povo que constituí o corpo místico da igreja.
Os ritos devem brilhar pela sua nobre simplicidade, pela sua transparência, evitando seas duplicidades de funções e dos símbolos litúrgicos, para facilitar à compreensão dos fiéis, sem precisar de muita explicação.
Na Celebração da Sagrada Liturgia não deve haver acessão de pessoas, exceto as autoridades religiosas e civis.
O documento ressalta que a liturgia não é para ser somente admirada, mais um modo de instruir o povo, através de suas orações e leituras, mostrando assim apresença de um Deus comunicativo.
A pregação da celebração litúrgica com ou sem a presença do padre deve ensinar os fiéis, de um forma catequética.
A celebração litúrgica pode ser celebrada na língua Latina ou na língua Vernácula, ajudando assim a exata compreensão.
O Segundo capítulo da Constituição Sacrosanctum Concílium tem como tema: “O Sagrado Mistério da Eucaristia”
Inicialmente,...
tracking img