Rse: porque o guarda-chuva ficou pequeno?

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 55 (13577 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Responsabilidade

Social Empresarial:
Por que o guarda-chuva ficou pequeno?

Responsabilidade

Social Empresarial:
Por que o guarda-chuva ficou pequeno?

Expediente
© 2010 Aliança Capoava

Responsabilidade Social Empresarial: Por que o guarda-chuva ficou pequeno?
Aliança Capoava Facilitação e sistematização dos encontros que subsidiaram essa publicação Karen Worcman WellingtonNogueira Heloisa Nogueira e Klaus Schubert

Fundação AVINA GIFE Instituto Ethos Mônica de Roure e Tiana Lins (Ashoka – Brasil) Comitê editorial

Ashoka – Brasil

Parceiro técnico e redação

Marcus Fuchs e Paulo Rocha (Fundação AVINA)

Cristina Fedato e Elidia Novaes Alexandre Costa Projeto Gráfico e diagramação

Andre Degenszajn, Fernando Rossetti e Mariana Rico (GIFE)

Ana LetíciaSilva e João Gilberto Azevedo (Instituto Ethos)

Agradecemos o apoio da Fundação AVINA que viabilizou esta publicação.

Conteúdo
i. Introdução 1. Contexto histórico da RSE no Brasil 2. A função social das organizações
Equalização das visões a caminho Mudança de atitude em prol do do desenvolvimento sustentável As tendências da RSE e o papel do ISP

4 9 12
15 17 19 21 23 10

4. Proposiçõespara o futuro
Proposições e pontos de atenção identificados pelas OSCs

Mecanismos de regulação e controle

29

27

29

Oportunidades e Estratégias para o aprimoramento civil e empresas da relação entre organizações da sociedade

5. Análises e Considerações Finais Anexo II – Os Encontros Anexo I – A Aliança Capoava

34

30

desenvolvimento sustentável

Anjos e demônios – afunção de cada um A inserção das fundações e institutos O papel de cada ator

3. O valor das alianças intersetoriais
O aprendizado, de parte a parte

25

Anexo V – Linha do Tempo

Anexo IV – Imagens dos Encontros Anexo VI – Personagens da RSE

Anexo III – Participantes dos Três Encontros

45

42 51 57

37

26

63

e
1

“É de inúmeros atos de coragem e fé que a históriahumana é construída. Cada vez que um homem se levanta por um ideal, realiza algo para melhorar a sorte dos outros ou se revolta contra a injustiça, ele espalha uma pequena onda de esperança. Cruzando cada uma delas com um milhão de diferentes centros de energia e ousadia, essas ondulações constroem um fluxo que pode varrer as mais poderosas muralhas de opressão e resistência.”
Robert Kennedy, emdiscurso na África do Sul (1966) Universidade de Cape Town,

Introdução

i

estudam ou têm interesse pelo

ntre as pessoas que trabalham, tema da Responsabilidade Social

soluções. Some-se a isso seu caráter

Empresarial (RSE), é comum ouvir declarações de que esse conceito permanece em construção. Por ser uma área nova do saber, a

intangível. Com tudo isso, após a leitura destetexto, o leitor poderá concluir que RSE é um conceito que estará perpetuamente em construção. A Aliança Capoava1 busca promover e

dinâmico, multidisciplinar e, numa medida,

insuficiente para dar sustentação a teorias ou
A Aliança Capoava e sua formação figuram no Anexo I.

base de conhecimento acumulado ainda é

estimular a reflexão sobre os modelos e os

4

lideranças e organizaçõesda sociedade civil animadora pela construção e missão criar uma mítica positiva e fortalecimento desses arranjos impacto em suas ações para o

impactos das parcerias e alianças entre

tendências e oportunidades que pudessem pautar e fortalecer tais relações. representantes da Aliança Capoava e valiosa para todos. Os encontros foram acompanhados por

e do setor empresarial no Brasil. Ela tempor

organizacionais, em busca de maior desenvolvimento sustentável. Composta e Ashoka-Brasil, coloca a legitimidade sociais e corporativos. pelo GIFE, Instituto Ethos, Fundação Avina

discussões, de modo a tornar a experiência Capoava logrou promover trouxe O ambiente de confiança que a Aliança

conduzidos por facilitadores das dinâmicas e

resultados substanciosos a ponto de

dessas...
tracking img