Resumo do contrato social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2219 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ROUSSEAU, Jean-Jacques: O Contrato social: Princípios do direito político- tradução: J. Cretella Jr. e Agnes Cretella. 2° ed. São Paulo -SP Editora Revista dos Tribunais, 2002. 190p.
Rousseau, (1712/1778), além de filosofo foi escritor, músico, sua origem natural é de Genebra-Suiça, considerado um dos mais brilhantes e principais filósofos iluministas dessa geração, seus pensamentos ricos ecomplexos foram fundamental para política e cultura daquela época na qual influenciaram a Revolução Francesa. Como escritor podemos destacar algumas de suas obras mais importantes: O Discurso Sobre a Origem e Fundamento da Desigualdade entre os homens, A Nova Heloísa, Emílio e Do Contrato Social.
A presente obra se revela em quatro livros. Sugere que os homens refaçam um novo contrato social baseadona defesa da liberdade do homem, tendo como referência as experiências politicas de governos das antigas civilizações, e segundo o qual essa mesma politica visava garantir todos os direitos legais de seus cidadãos.
No primeiro livro nos remete a pensar sua outra obra sobre A origem e Fundamento da Desigualdades entre os Homens, onde nos relata a forma como o homem em seu estado natural passa aEstado Civil, "mostrando que esta passagem produz no homem uma mudança muito marcante, altera-se em sua conduta, o instinto pela justiça, e dando-lhe às ações a moralidade que lhes era nula antes" (pg.37).
O primeiro capitulo deste livro I retrata o ponto central da obra que é a liberdade natural do homem, que segundo Rosseau, o homem nasceu livre, mas que em toda parte perdeu essa liberdade e estaa ferros.
No segundo capítulo o autor faz referência as primeiras sociedades, ressaltando a mais antiga de todas as sociedades e a unica natural que é a família. Segundo Rosseau a família é o primeiro modelo de sociedade politica, faz ele ainda uma comparação da sociedadede familia ao Estado, onde o mesmo define o Pai da família como sendo chefe supremo da politica e os filhos o povo, sendo queai sim na sociedade família se vê os direitos politicos resguardados com igualdade e liberdade, pois a figura do amor do pai pelo filho compensa os direitos que lhes dedica, "ao passo que no Estado o prazer de comandar supre o amor que o chefe não tem por seu povo". (pg.20).
No terceiro capítulo ressalta do direito do mais forte, lembra-nos que nem sempre o mais forte é o suficiente o senhor,para que isso ocorra é necessário transformar sua força em direito e sua obediência em dever.
No quarto Capítulo o tema tratado se refere a escravidão, onde Rosseau deixa claro a sua desaprovação da escravidão do homem, que segundo ele o direito e a escravidão são palavras com sentidos contrarios à comum e nulas quando referenciadas entre si.
No capítulo quinto, comenta da necessidade da escolhacerta do representante do povo e qual a forma de governo seria a melhor, ressaltando a necessidade de uma conveção (... de convenções pressupõe, ao menos, uma vez, a unanimidade) como um verdadeiro fundamento da sociedade.
No sexto capítulo, ressalta a importância de uma pacto social, e a criação de uma associação entre si, tendo como objetivo a defesa e a proteção a pessoa e os bens de cadaassociado, exigindo que cada um se una entre si, e obedeça somente a si mesmo. Se cada um se der a todos, não se dá a ninguém (pg.32).
No capítulo sétimo ressalta a pessoa do soberano, percebe-se que a forma de associação se encerra o compromisso recíproco do público com os particulares, mostrando como o soberano deve atuar sem prejudicar a soberania de um povo.
No oitavo capítulo retrata a passagemdo homem de estado natural para o estado civil, nesta parte nota se uma conduta diferente, o homem vê-se forçado a agir por outros princípios e consultar a razão antes de escutar sua próprias inclinações. Este novo estado civil o retirou de um estado animal estupido e limitado para um ser inteligente e um homem. Também pode se acrescer nesse estado civil o ganho da liberdade moral, que por si...
tracking img