Resenha

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1623 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Alessandro André
Eduardo Alexandre Teles

Noel Francisco











Análise critica do filme “Orações para Bobby”

















Juazeiro do Norte











Faculdade de Ciências Aplicadas Dr. Leão Sampaio

Curso: Psicologia

Disciplina: Psicologia da Família

Turma: 308.8

Professor: Joel lima JuniorResenha critica do filme “Poder além da vida”













Juazeiro do Norte





Esse trabalho propõe uma breve discussão acerca da família sobre o filme orações para Bobby, o mesmo tem como alicerce uma história baseada em fatos reais. A trama se desenvolve com Mary, uma cristã devota que segue firmemente a doutrina de sua igreja. Quando seu filho Bobby revela serhomossexual ela entra em pânico passando a submetê-lo a terapias e ritos religiosos no intuito de “curá-lo”. No entanto Bobby não suporta a pressão e o desamparo da família em especial da sua mãe, se atirando da ponte, encerrando a sua vida aos vinte anos de idade.

Após a morte de Bobby, Mary encontra o diário do filho, ao lê-lo ela passa a entender a confusão e o conflito que ele passavanaquele momento. Com isso ela passa a buscar respostas na religião, passando a interpretar de outra forma os textos bíblicos, assim ela passa a entender e aceitar a homossexualidade não mais como uma doença, e não condenável. Com esse novo pensar Mary se torna uma defensora dos direitos dos homossexuais.
Segundo Prado (1981),
A família não é um simples fenômenonatural, ela é uma instituição social variando através da história e apresentando até formas e finalidades diversas numa mesma época e lugar, conforme o grupo social que esteja sendo observado. (p. 12).


A cerca da instituição família Horckeimer e Adorno (1956) tem uma concepção acerca da temática, sendo que ela
Apresenta-se primeiro como uma relação espontânea enatural que, depois, vai se diferenciando até chegar à moderna monogamia e, em virtude desse processo de diferenciação, cria uma área distinta, que é das relações privadas. (...) Na verdade, a família só não depende da realidade social, em suas sucessivas concretizações históricas, mas está socialmente mediatizada, mesmo em sua estrutura mais íntima (p.133).


E nesse contexto passamosa explorar no sentido de entender a complexidade dessa instituição. Segundo Ackerman (1974) “a família é a unidade básica de desenvolvimento e experiência, realização e fracasso, saúde e enfermidade”. A família é um sistema complexo e interativo, sendo que, algo que afete um membro, afeta os outros.
Esse discurso nos faz entender a importância que a família tem com os seus membros,sendo a primeira instituição e célula social do indivíduo.
Há vários tipos de famílias, sendo a mais valorizada, a família dita “nuclear”. Composta de pai, mãe e filhos. Sendo esse o tipo de família apresentada no filme. Este tipo é classificado e indicado como o mais propício para um melhor desenvolvimento dos filhos, mas há outros tipos de famílias surgindo e que também oferecem umambiente propicio para seu desenvolvimento. Assim coloca Szymansky (2001)
Mas, apesar de toda pressão social para adoção do modelo de família nuclear, que se vive, atualmente, são vários os arranjos familiares, varias possibilidades e soluções para o adulto e crianças viverem suas intimidades e trocas afetivas e para a criação de ambientes para o desenvolvimento de criançase adolescentes (SZYMANSKY, 2001, p.18).

Segundo Scheeffer (1986) o homem seria um processo onde surgem a autenticidade e o que ele é verdadeiramente no seu interior, regido por crises, estas, por sua vez o levaria a tomar decisões, a definir valores, e a escolher como se posicionar diante da existência. As circunstâncias críticas antecedem distorções que impedem o sujeito de buscar...
tracking img