Resenha o manifesto comunista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1292 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Referência bibliográfica:

Marx, Karl & Engels, Friedrich- O Manifesto Comunista
Editora Paz e Terra, 1998.

Apresentação da obra:

O Manifesto Comunista mostra a formação da sociedade burguesa moderna, a partir de uma série de revoluções nos modos de produção e de troca. Dentre estas, cita-se:
• Fim do vínculo entre um homem e outro, a não ser pelo “pagamento em dinheiro” sem qualquertipo de sentimento;
• A expansão do comércio, da navegação e da comunicação por terra, expandindo a indústria e assim desenvolvendo a burguesia, deixando para trás todas as classes provenientes da Idade Média.
Ainda, segundo os autores, estas revoluções seriam a condição de existência da burguesia e, também, o diferencial entre a época deste grupo e todas as anteriores. De maneira geral, aobra questiona o modo como o grupo burguês se “apropria” das relações mercantis, utilizando-se, para isso, da exploração do trabalhador, o que leva a divisão da sociedade em dois grupos que se opõem frontalmente: burguesia e proletariado.
O Manifesto busca resgatar aos proletariados, o sentimento de revolução, de se tornarem donos de seus próprios trabalhos (modos de produção, de troca), sem seremsubjugados por outros. Propõe, para isso, a formação do proletariado em uma classe, a derrubada da supremacia portuguesa e a conquista do poder político pelo proletariado.

Estrutura da obra:

Contempla 5 capítulos, a saber:

1°- Introdução: Retrata o início do reconhecimento do comunismo na Europa, enfatizando a preocupação e perseguição da classe dominante a este “novo” conhecido. Ocomunismo passa a ser visto como um fantasma que assombra a ordem destes povos e a partir de então tudo aquilo que se pretendia inferiorizar era tratado como comunista. No entanto, os “perseguidos” não respondem as acusações, o que mostra que, enfim, o Comunismo fora reconhecido como poder e que já era hora de se publicarem os objetivos, as metas, as tendências abertamente para o mundo, enfrentando,com isso, esta lenda do “Fantasma”. Este propósito leva a união de comunistas de nacionalidades diferentes na intenção da publicação do Manifesto Comunista.

2°- Burgueses e proletários: Mostra a existência do antagonismo entre classes nas histórias de todas as sociedades existentes até a atualidade. Contudo, diferencia a época da burguesia das demais, com o argumento de que a primeira simplificoua diversidade, resumindo a sociedade burguesa em dois campos inimigos: burguesia e proletariado.
Esta parte da obra destaca o descobrimento da América e a circunavegação da áfrica, como facilitadores para recém- surgida burguesia. A partir daí o esfacelamento da sociedade feudal, devido ao impulso inédito do comércio, da navegação e da indústria propiciado pelas Índias Orientais e os mercadoschineses, colonização da América, comércio com as colônias, aumento dos meios de troca e das mercadorias em geral.
Este capítulo mostra, também, a evolução desde os servos da Idade Média, passando pelos primeiros elementos da burguesia e a evolução destes, a partir do crescimento dos mercados e do constante aumento da demanda, até os burgueses modernos. Nota-se, que os autores buscam chamar aatenção de que para o estabelecimento destes últimos foi necessário um longo curso de desenvolvimentos e revolução nos modos de produção e troca. Refere-se à política, afirmando que cada passo do desenvolvimento da burguesia foi acompanhado por um avanço político correspondente, alegando que o Poder Executivo do Estado Moderno não passa de um comitê para gerenciar os assuntos comuns de toda a burguesia.O ponto favorável a esta última, consiste no reconhecimento do papel revolucionário que a classe burguesa exerceu historicamente. Como já citado na apresentação da obra, pôs fim ao vínculo entre um homem e outro além do interesse pessoal estéril, além do “pagamento em dinheiro” desprovido de qualquer sentimento, entre outros. Resumindo, substituiu a exploração argumentada por religião e...
tracking img