Renha do filme "o nome da rosa"

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1337 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Resenha do filme O nome da rosa
• O nome da rosa é baseado no livro de Humberto Eco , tornando-se filme na década de 80. Sua idéia central é baseada na investigação de crimes ocorridos em um tranqüilo mosteiro italiano do século XIV, retratando um caso de suspense da Igreja Católica na época da inquisição. No ano de 1327 o monge franciscano William de Baskerville e seu acompanhante, o noviçoAdson den Melk, são chamados para um mosteiro ao norte da Itália Era a época da Inquisição e uma solução deveria ser encontrada, caso contrário, o fato chegaria ao conhecimento do Papa e os enviados dele chegariam ao mosteiro.
• Os investigadores continuam na busca por mais evidências e encontram uma torre, onde todos os livros e relíquias eram escondidos e pouquíssimos tinham acesso aos mesmos. Nodecorrer da investigação, Guilherme descobre uma importante testemunha que iria fortalecer suas suspeitas de que os jovens estavam sendo mortos em virtude de um livro proibido, considerado espiritualmente perigoso. Assim, foi esclarecido o mistério: Berengário era o monge assistente da biblioteca e sentia- se atraído por belos jovens. Adelmo, o jovem monge, resolveu ler o livro proibido eBerengário, em troca de favores sexuais mostrou como e onde encontrá-lo. Arrependido, Adelmo entrega o pergaminho, sob os olhos de uma testemunha, com as coordenadas para entregar o livro a Venâncio ( o segundo monge encontrado morto) e depois se suicida. Venâncio ao encontrar o livro, pega-o para ler, mas o veneno do livro o mata antes dele saber seu conteúdo. Em seguida, Berengário também encontra olivro e tenta lê-lo, ocorrendo assim, a terceira vítima. Com todos esses fatos ocorridos, Guilherme conta a história ao abade superior e exige entrar na biblioteca para investigar
Com a chegada do inquisidor, há a punição de três inocentes, que confessaram os crimes sob tortura, porém ocorre o quarto assassinato no mosteiro: o bibliotecário é encontrado morto nas mesmas condições dos demaisassassinados. Guilherme não concordara com a acusação das três pessoas e acaba sendo acusado pelo inquisidor de ser o assassino dos crimes no mosteiro. Com isso, começa a corrida dos investigadores para encontrarem o livro proibido. Chegam à biblioteca escondida e descobrem ali o assassino, Jorge o monge cego. O livro proibido é o Poética de Aristóteles, e de acordo com Jorge o livro incita a comédia enão é aceitável o homem rir de tudo, pois logo pensará que pode rir de Deus, tornando o mundo um caos. Desesperado, Jorge põe fogo na abadia
Ficha Técnica
Título original:Der Name Der Rose
gênero:Ficção
duração:2 hr 10 min
ano de lançamento: 1986
site oficial:
estúdio: Cristaldifilm / France 3 Cinéma / Les Films Ariane / Neue Constantin Film / Zweites Deutsches Fernsehen
distribuidora: 20thCentury Fox Film Corporation
direção: Jean-Jacques Annaud
roteiro: Andrew Birkin, Gérard Brach, Howard Franklin e Alain Godard, baseado em livro de Humberto Eco
produção: Bernd Eichinger
música: James Horner
fotografia: Ronino Delli Colli
direção de arte:
figurino: Gabriella Pescucci
edição: Jane Seitz
efeitos especiais


Cena do filme que mais tocaram a sensibilidade, aponte aemoção que lhe proporcionaram e explique o porquê.
1º cena:
Quando o irmão William e o noviço Adson entram na biblioteca para investigar as obras dos irmãos que foram assassinados, acontece uma cena interessante. Um dos padres se assusta por causa dos ratos, por isso os outros padres começam a rir.
O que é censurado pelo venerado irmão Jorge, que diz:
O riso é um cênico inventodemoníaco que deforma as linhas do rosto e fazem os homens parecerem um macaco. Irmão William discordou dizendo que Aristóteles dedicou seu segundo livro de poesia à comédia como instrumento da verdade.
Você leu esta obra? Perguntou irmão Jorge.
É claro que não, pois ela esta desaparecida há séculos, respondeu William.
Não esta não! Ela nunca foi escrita, pois a providência não quer...
tracking img