Relacoes trabalhistas e sindicais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5416 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Relações Trabalhistas e
Sindicais.








Goiânia, 15 de setembro de 2011
Pontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC GO





Relações Trabalhistas e Sindicais.




Através deste trabalho temos o objetivo de aprofundar pesquisas sobre o tema em questão, consequentemente ampliando nossos conhecimentos na área e criando discernimento sobre os assuntosabordados.






Pontifícia Universidade Católica de Goiás, PUC-GO.
Professor Orientador: Eugênio






Goiânia, 15 de setembro de 2011.

Sumário


Introdução


2.1) Origens e evolução da legislação trabalhista no Brasil: panorama atual e as perspectivas futuras.
2.1.1) O advento do Capitalismo e o papel dos sindicatos.2.1.2) O nascimento do sindicalismo e das lutas operarias.
2.1.3) A evolução do sindicalismo e suas varias concepções: anarquia, reformista, crista, corporativista e comunista.
2.1.4) A luta pela unidade sindical.
2.1.5) Os limites do sindicalismo e o papel do partido político.
2.1.6) O sindicalismo no Brasil.
2.1.7) A missão do sindicato moderno.
2.1.8) Política de relações trabalhistas.2.1.9) Pressões sindicais ilícitas.
2.1.10) Contrapressões patronais.
2.1.11) O mecanismo da mobilização sindical.
2.1.12) O planejamento da negociação.
2.1.13) Lei de Greve ( Lei Federal N. 7783/89, de 28/06/1989).

2.1.14) Plano contingencial de greve.
2.1.15) Solução de impasses.
2.1.16) Táticas de negociação.



Conclusão


Referências Bibliográficas

AnexosIntrodução


O principal objetivo da Legislação Trabalhista no Brasil é a regulamentação das relações individuais e coletivas do trabalho, nela previstas. A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) é a principal norma legislativa brasileira referente ao Direito do trabalho e o Direito processual do trabalho. Sãodirecionadas aos direitos do empregado e automaticamente relacionadas com o dever do empregador. Foi criada através do Decreto-Lei nº 5.452, de 1 de maio de 1943 e sancionada pelo então presidente Getúlio Vargas durante o período do Estado Novo , unificando toda legislação trabalhista então existente no Brasil.
Atualmente ainda existem muitas pessoas não conhecem as leis que os favorece e osdireitos que tem e acabam até perdendo muita coisa por falta desse conhecimento. Por isso, através deste trabalho tenho o objetivo de aprofundar o conhecimento nas leis trabalhistas.


















2.1.1) O advento do Capitalismo e o papel dos sindicatos.

O capitalismo é um sistema econômico em que os meios de produção e distribuição são de propriedade privada e com finslucrativos; decisões sobre oferta, demanda, preço, distribuição e investimentos não são feitos pelo governo, os lucros são distribuídos para os proprietários que investem em empresas e os salários são pagos aos trabalhadores pelas empresas. É dominante no mundo ocidental desde o final do feudalismo. O termo capitalismo foi criado e utilizado por socialistas e anarquistas (Karl Marx, Proudhon,Sombart) no final do século XIX e no início do século XX, para identificar o sistema político-econômico existente na sociedade ocidental quando se referiam a ele em suas críticas, porém, o nome dado pelos idealizadores do sistema político-econômico ocidental, os britânicos John Locke e Adam Smith, dentre outros, já desde o início do século XIX, é liberalismo
Os sindicatos nasceram dos esforços daclasse operária na sua luta contra o despotismo e a dominação do capital. Este só surge no modo de produção capitalista.
A primeira função dos sindicatos foi de impedir que o operário se veja obrigado a aceitar um salário inferior ao mínimo indispensável para o seu sustento e o da sua família.
Sindicato é a associação de trabalhadores de uma determinada profissão ou de empregadores com a função de...
tracking img