Rdiologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4227 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CTS
CENTRO DE ENSINO TÉCNICO & SUPERIOR
CUSO TÉCNICO EM RADIOLOGIA

A DESCOBERTA DOS RAIOS - X

Fortaleza-Ce
2012
MIRLANE RODRIGUES DA SILVA

A DESCOBERTA DOS RAIOS – X

Trabalho avaliativo individual
Proª Robson Rodrigues

Fortaleza-CE
2012

SUMÁRIO
1. A Descoberta do s Raios-X 12. Raios Catódicos 2
3. A Fortuito 8 de novembro de 1895 3
4. As Primeiras Comunicações 4
5. Como os Raios-X são Produzidos 5
6. Curiosidades6
7. Conclusão 7
8. Referências 8

A Descoberta dos Raios-X
É difícil imaginar o conhecimento que temos hoje sobre o corpo humano, os tratamentos atuais e a própria medicina que temos sem o Raio X. O artifício que nos possibilita observar de forma clara nossos ossos, semcortes ou grandes dificuldades. Fraturas, luxações, ossos deslocados puderam ser diagnosticados de forma bem mais precisa e rápida, graça ao Raios-X. O início do que seria esse método aconteceu em 8 de novembro de 1895, na Alemanha, com o Físico Wilhelm Conrad Rontgen (1845-1923). Tem esse nome dado por Conrad, por “x” ser uma letra geralmente dado a uma variável desconhecida. Como o raio eraainda uma incógnita, foi assim chamado.
    Conrad Rontgen era um físico alemão que, em meio a estudos sobre raios catódicos, teve resultados que levariam à descoberta da técnica de Raio X.  Raios catódicos são elétrons que passam por um tubo previamente construído para possibilitar esse efeito. Esse tubo, chamado de tubo de Crookes, deveria apresentar uma diferença de potencial entre dois polos(positivo e negativo) de forma que um feixe de elétrons passasse do polo negativo para  polo positivo. Esse experimento que dava condições de estudar os raios catódicos foi descoberto por Willian Crookes, físico inglês.
    Conrad Rontgen estava fazendo experimentos com o tubo de Crooke, envolvido por uma caixa coberta com filme negro. Essa caixa foi colocada em uma câmara escura e próxima a ela umpapel coberto de platinocianeto de bário. Esse papel começou a apresentar uma luminosidade que deixou Rontgen intrigado. Depois colocou numa caixa o tudo de raios catódicos, papel fotográfico e alguns objetos que não permitiam a passagem de luz por seu interior. Foi percebido que, apesar de fazer essa luminosidade chegar mais fraca ao papel fotográfico, esses raios podiam penetrar através de matériasopacas e chegar ao papel fotográfico.
    Foram ainda muitas experiências, mas a que foi a determinante para se chegar ao resultado que temos hoje foi a de pedir a sua esposa para colocar a mão entre um papel fotográfico e o dispositivo. O resultado foi a primeira radiografia: os ossos da mão, e sua aliança, tinham ficado marcados no papel. Mais tarde, com intensivo estudo a respeito do raio x,notou-se que a exposição de pessoas sem nenhuma proteção, em alta quantidade traria problemas como feridas, empolamento, leucemia...
    Houve uma grande discussão sobre a natureza do Raio X. A dúvida era de considerar esse raio como uma onda ou como um partícula. Enquanto isso, em 1912, Walther Friedrich e Paul Knipping conseguiram evidências científicas de que o Raio X seria uma onda(conseguiram que se comportasse como a luz, atravessando um cristal e apresentando difrações), por outro, em 1920, tiveram experimentos em que o raio se comportou como um corpo físico. Louis de Broglie, físico francês,  uniu as equações de Plank ( E = h.v) com a de Einstein ( E= m.c2). Seu resultado para esse trabalho foi a frase “ tudo o que é dotado de energia vibra, e há uma onda associada a qualquer...
tracking img