Psicose puerperal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3721 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
FACULDADE DE ENFERMAGEM
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL E PSIQUIATRIA

ADRIANE FERREIRA BRABO
ANDERSON ROBERTO DE SALES CORREA
ANIKE LUCIANA CORDEIRO
ELIZABETH TAVARES
GISELE IWANAGA



PSICOSE PUERPERAL







BELÉM
2011
ADRIANE FERREIRA BRABO
ANDERSON ROBERTO DE SALES CORREA
ANIKE LUCIANA CORDEIRO
ELIZABETH TAVARESGISELE IWANAGA




PSICOSE PUERPERAL




Trabalho apresentado na Atividade Curricular Enfermagem em Saúde Mental e Psiquiatria, como requisito para obtenção de conceito parcial na Disciplina.
Orientadora: Prof. Dr. Selma Frota


BELÉM
2011
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO................................................................................................. 02
2 PSICOSEPUERPERAL.................................................................................. 03
2.1 EPIDEMIOLOGIA............................................................................................. 03
2.2 ETIOLOGIA....................................................................................................... 07
2.3 QUADROCLÍNICO.......................................................................................... 09
2.4 TRATAMENTO................................................................................................. 10
3 CONCLUSÃO................................................................................................... 11
REFERÊNCIAS................................................................................................ 121 INTRODUÇÃO
A conscientização de que os transtornos mentais representam um sério problema de saúde pública é relativamente recente, ocorrendo a partir da publicação realizada pela Organização Mundial da Saúde e por pesquisadores da Escola de Saúde Pública de Harvard, em 1994. Utilizando como medida uma combinação de anos vividos com incapacidade, e consequente deterioração daqualidade de vida, e do número de anos perdidos por morte prematura causada pela doença, verificou-se que doenças como transtornos depressivos e transtornos cardiovasculares estão rapidamente substituindo a desnutrição, complicações perinatais e doenças infectocontagiosas em países subdesenvolvidos, onde vivem quatro quintos da população do mundo (ANDRADE; VIANA; SILVEIRA, 2003).
No puerpério, nãohá uma patologia mental específica. O parto pode desencadear diversos distúrbios psiquiátricos, principalmente as doenças afetivas, havendo um aumento de 10 a 20 vezes na incidência de crises psicóticas. De causa desconhecida, fatores psicossociais e fisiológicos são tidos como precipitantes, e sua ocorrência se dá entre a primeira e a terceira semana do período pós-parto. No que se refere aoquadro clínico, este se caracteriza por um início agudo, com confusão mental, agitação psicomotora, insônia, angústia, prejuízo de memória, irritabilidade, evoluindo, posteriormente, para formas maníacas, melancólicas ou catatônicas (SILVA; POLANCCZYK; MILLÁN, 2000).










2 PSICOSE PUERPERAL

A gestação e o puerpério são períodos da vida da mulher que precisam ser avaliados comespecial atenção, pois envolvem inúmeras alterações físicas, hormonais, psíquicas e de inserção social, que podem refletir diretamente na saúde mental dessas pacientes. Tem-se dado importância cada vez maior ao tema, e estudos atuais têm visado delinear os fatores de risco para os transtornos psiquiátricos nessas fases da vida, a fim de se realizarem diagnóstico e tratamento o mais precocementepossível (CAMACHO et. al, 2006).
O transtorno depressivo puerperal apresenta o mesmo quadro clínico característico da depressão em outros momentos da vida da mulher, com especificidades relativas à maternidade em si e ao desempenho do papel de mãe. Sentimentos negativos, desinteresse pelo bebê e culpabilidade por não conseguir cuidar dele são freqüentes e podem resultar em um desenvolvimento...
tracking img