Psicologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1867 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
|
Introdução:

Psicologia Social é a área da psicologia que tem com objeto os processos psicológicos que têm origem no grupo.
As diversas interações entre os indivíduos em termos grupais: entre os indivíduos e os grupos e com os grupos, são estes os objetos de estudo da psicologia social.
A integração social, a interdependência entreos indivíduos, o encontro social são questões investigadas por esta variante da psicologia, que levantam por sua vez conceitos como a percepção social; a comunicação; as atitudes; a mudança de atitudes; o processo de socialização; os grupos sociais e os papéis sociais.
A Psicologia social enquanto disciplina autônoma surge ligada a estudos que sustentavam um novo domínio doconhecimento: o da interferência dos outros no comportamento dos indivíduos.
À luz de Pepitone (1981), a inauguração formal da psicologia social é feita com a publicação, em 1908, de Social Psychology pelo sociólogo Ross e de An Introduction to Social Psychology pelo psicólogo McDougall. Contudo, para Ross a psicologia social procura explicar a uniformidade das crenças, dos sentimentos edas ações que é desencadeada pela interação dos seres humanos, enquanto que McDougall considera que o social está inscrito na natureza biológica do indivíduo.
Porque o líder dever ser reconhecido pelo grupo como tal, suas ações são representativas da vontade o grupo, do qual faz parte. È o grupo quem legitima o líder. Sílvia Lane (1980) afirma que:
Caberia a PsicologiaSocial estudar o indivíduo no conjunto de suas relações sociais, as quais são determinadas pelas relações de produção desenvolvidas historicamente e mediadas por representações ideológicas que visam a manutenção das relações sociais e, consequentemente das relações de produção.

São as relações de produção que também definem a maneira de nos relacionar. O que ocorre é quenós reproduzimos nas interações sociais o modelo que vigora nas relações de produção.
Na maneira como nos organizamos socialmente, o modelo econômico que norteia a sociedade, seus fundamentos, princípios, valores e ideologia. É daí que irão se estabelecer as relações e interações sociais. Agrupar-se para quê? Com que propósito? Atendendo a quais necessidades? Então, naverdade o processo grupal reflete as relações de produção que governam a sociedade em que está posto o indivíduo. É para atender as demandas sociais, que são provenientes de um modelo de produção em que os sujeitos sociais têm necessidades deformarem grupos que possam produzir melhor, ter maiores resultados.
Talvez, alvos, metas, objetivos sejam formas de avaliar melhor odesempenho das pessoas. Em grupo, o fator tempo é mensurado. Em outro modelo econômico, as relações sociais talvez fossem estabelecidas de maneira diferente, a questão espaço e tempo não viessem a ser usados para valorar os indivíduos.
Para isso, Lane afirma que a linguagem é o elo fundamental entre o indivíduo e a sociedade, é produto social e fator determinante nasrelações.
A linguagem impulsiona as relações, dá possibilidades de diálogo entre os vários sujeitos sociais que emergem de seus vários contextos.
A superação do individualismo profundamente arraigado, superação necessária para a realização de um trabalho comunitário no sentido definido anteriormente, que busque o desenvolvimento da consciênciasocial e da autonomia dos indivíduos.
È muitas vezes paradoxal na sociedade quando se diz: Seja você mesmo! Siga a sua vida! Os outros são os outros! O que importa é o que você sente! O interessante é que esses chavões são bem recebidos e acalentados na nossa sociedade. Às vezes dizem que é ser muito independente. Houve um tempo, nem tanto tempo assim que individualismo era...
tracking img