Psicologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4831 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA
Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde
Faculdade de Psicologia





(Vamos seguir o modelo da folha de rosto apresentado pela Una ok? Mas por enquanto não vmaos imprimir este trabalho





TRAVESTI: ESPAÇO E TEMPO


Bárbara Fonseca
Cleyton LucianoFrancielly Silva
Ines Maria
Márcio Cunha
Maria Aparecida
Pedro César
 
 
 
 
  
  
 
 
BELO HORIZONTE
2012



Resumo

A convivência da sociedade com a vivênciada homossexualidade, ao longo dos anos, é um tendo sua aceitação pela sociedade modificada. Desde a Grécia Antiga, onde era normalmente aceita, até pouco tempo na sociedade atual onde era considerada doença, somente em 1971 passou a ser aceita como orientação sexual. Já o termo travesti que caracteriza uma forma de se vestir como mulher, só surgiu na França no século XV e hoje é usado para definiressa incongruência entre sexo e gênero de algumas pessoas.
O artigo caracteriza o travesti como uma pessoa que tem seu sexo biológico (macho/fêmea) contraria ao seu gênero (masculino/feminino) o que leva ao surgimento de conflitos sociais e psicológicos.
Os travestis sofrem preconceitos, humilhações E discriminação, por NÃO SE ADAPATEREM AOS padrões da sociedade GERANDO exclusãosocial. que pode ser encontrado em diferentes formas, tais como, econômica, social, cultural, e política, exclusão esta que começa dentro de casa pelos pais, irmãos e parentes. A violência é, sem dÚvida, uma das mais claras e tristes manifestações dessa discriminação.
A constante discriminação fez com que na década de 70 essa minoria começasse a se organizar e se reunir em grupos LGBT’s quepassaram a lutar por seus direitos. Uma das principais conquistas foi a desconsiderações do homossexualismo como doença. Esses grupos LGBT’s para se fortalecer UNIRAM-SE A outras minorias para buscar seu espaço numa sociedade preconceituosa e de alicerces rígidos.
(VAMOS SEGUIR O MODELO DA UNA: COM AS INDICAÇÕES AINTRODUÇÃO DE VCS SE ENCAIXA MASI COMO UM RESUMO DO TRABALHO TALVEZ VALHA APENA USAR AQUI).








1. Introdução 
 
A sexualidade é um assunto complexo DE SE DISCUTIR, devido a subjetividade e as VÁRIAS possibilidades de VIVÊNCIAS PELOS indivíduoS. No senso comum, a maioria das pessoas, estÃO condicionadaS SOCIALMENTE a entender que só existem dois sexos: o masculino e o feminino. UMA PARCELA DA POPULAÇÃO admite um terceiro sexo (SÓ UTILIZAERESTE CONCEITO SE APRESENTASOD POR UM AUTOR), onde se englobam todas as outras manifestações de sexualidade e identidade de gênero. 
INDIFERENTE DA ACEITAÇÃO OU NÃO DAS VARIEDADES DE VIVÊNCIA DA SEXUALIDADE, AS manifestações sexuais opostas a heteronormatividade (TEM QUE APRESENTAR AQUI OU EM UM RODAPE´O QUE É ESTE CONCEITO É ESSENCIAL), possui grande dificuldade em entender o que de fatoacontece com esses indivíduos. NO CASO Dos travestis, A LITERATURA (xxxxxxxxxx) APRESENTA é perceptível a dificuldade de interação com esse grupo, o que compromete de maneira agressiva as oportunidades de trabalho, o convívio social e a estrutura familiar, colocando-os À margem da sociedade.
Tratando-se de um assunto polêmico, o objetivo deste trabalho é APRESENTAR UMA REVISÃOBILIOGRÁFICA SOBRE O TEMA. ABORDAREMOS A DEFINIÇÃO DO CONCEITO DE TRAVETILIDADE E,ainda, as dificuldades enfrentadas por este grupo no contexto social de modo geral: o preconceito, a discriminação e a exclusão social. T também DISCUTIREMOS AS VARIAÇÕES DO CONCEITO DE IDENTIDADE DE GÊNERO CONOTAÇÃO IDENTITÁRIA É MOLDADA E COMO ESTAS VARIAÇÕES INTERFEREM sobre as dificuldades que a sociedade tem DE lidar...
tracking img