Prova

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 35 (8613 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
História
Encontrar uma forma de associação que defenda e proteja a pessoa e os bens de cada associado com toda a força comum, e pela qual cada um, unindo-se a todos, só obedece contudo a si mesmo, permanecendo assim tão livre quanto antes. Esse, o problema fundamental cuja solução o contrato social oferece.
[...]
Cada um de nós põe em comum sua pessoa e todo o seu poder sob a direção supremada vontade geral, e recebemos, enquanto corpo, cada membro como parte indivisível do todo.

(Jean-Jacques Rousseau. Do contrato social, 1983.)

O texto apresenta características:

iluministas e defende a liberdade individual e a necessidade de uma convenção entre os membros de uma sociedade.
socialistas e propõe a criação de mecanismos de união e defesa de todos os trabalhadores.iluministas e defende o estabelecimento de um poder rigidamente concentrado nas mãos do Estado.
iluministas e defende a liberdade e a igualdade social plenas entre todos os membros de uma sociedade.
socialistas e propõe a prevalência dos interesses coletivos sobre os interesses individuais.

As teorias dos economistas clássicos foram importantes para consolidar o capitalismo ereorganizar a produção da época, quebrando tradições nos negócios e rompendo preconceitos com relação ao uso do trabalho assalariado. Os economistas clássicos:

criticavam a excessiva interferência do Estado na economia, derrubando teses mercantilistas e valorizando o trabalho produtivo.
admitiram a ideia de que a agricultura era a grande fonte de riqueza e seguiram os caminhos sugeridospelos fisiocratas.
estavam desatualizados com as questões financeiras da época, sendo criticados pelos pensadores iluministas franceses.
definiam a necessidade de intensificar a colonização, focalizando a produção no avanço das técnicas agrícolas e na exportação de mercadorias.
reforçaram as teses dos mercantilistas, mas redefiniram o lugar do trabalho, defendendo a melhoria salariale o fim da escravidão.

“Consideramos (...) que todos os homens são criados iguais, que são dotados pelo Criador de certos direitos inalienáveis, que entre estes estão a vida, a liberdade e a busca da felicidade. Que para garantir esses direitos são instituídos entre os homens governos que derivam os seus justos poderes do consentimento dos governados; que toda vez que uma forma qualquer degoverno ameace destruir esses fins, cabe ao povo o direito de alterá-la ou aboli-la e instituir um novo governo, assentando a sua fundação sobre tais princípios e organizando-lhe os poderes da forma que pareça mais provável de proporcionar segurança e felicidade.”

A Declaração de Independência dos Estados Unidos. Rio de Janeiro: Zahar, 2004, p. 53.

Sobre a Declaração de Independência dosEstados Unidos, é correto afirmar que:

Defendia o princípio da igualdade de direitos dos seres humanos, mas condenava o direito à rebelião como uma afronta à ordem social.
Sua formulação foi baseada no ideário liberal-iluminista e acabou influenciando outros movimentos políticos na América e na Europa.
Influenciada pelos tratadistas espanhóis, a declaração defendia a origem do poderdivino e condenava a desobediência dos subordinados.
A declaração sustentava que os governos poderiam cercear a liberdade dos indivíduos em nome da segurança e da felicidade coletivas.
O radicalismo da sua formulação, com respeito ao direito de rebelião dos escravos, provocou forte reação dos proprietários de escravos em toda a América.

A independência dos Estados Unidos da Américafoi o primeiro grande indicador histórico da ruína do Antigo Regime. Durante esse processo de independência,

a “marcha para o oeste” despertou os sentimentos expansionistas e nacionalistas dos colonos americanos, incentivando os movimentos de independência.
o Primeiro e o Segundo Congresso Continental da Filadélfia resultaram na suspensão dos tributos impostos por Townshend, exceto o...
tracking img