Protoformas

PROTOFORMAS DO SERVIÇO SOCIAL

1) O que são protoformas do Serviço Social e como elas influenciam a criação do Serviço Social?

R: Protoformas são as instituições sociais que se mostram com origem confessional, prática da ajuda, caridade e solidariedade, impregnadas pela filosofia tomista e a serviço da classe dominante.

O advento do Serviço Social no Brasil ocorreu na década de 30,juntamente com o capitalismo. Na exploração do trabalho pelo capital, surgiram as questões sociais.
Destaca-se, então, que a profissão se firmou quando o Estado passou a atuar sobre as manifestações da
“questão social” através de políticas sociais. Daí, vinculadas à igreja católica, surgiram as escolas de trabalho social e as protoformas da profissão. No Brasil, foram as ações da Igreja Católica, noinício do século, que impulsionaram o surgimento da profissão no país.
Esse espaço foi criado através do estabelecimento de condições históricas e sociais que passaram a demandar a intervenção deste profissional. Não se tratava, então, de uma “evolução da ajuda” ou de uma “racionalização da filantropia”. As protoformas da profissão se ligavam claramente ao desenvolvimento da Ação Social, exercidapela Igreja Católica. Esta, com o objetivo de recristianizar a classe trabalhadora, passou a assumir o enfrentamento da “questão social”. No entanto, considerava-a como uma questão moral e religiosa, sem relacioná-la à luta de classes, que é, na verdade, a base de sua existência. A estreita relação entre as protoformas do Serviço Social e a Igreja fez com que fosse predominante dentro da profissãoo pensamento conservador pautado na corrente neotomista.
O Serviço Social se reconhece, então, como um promotor do “bem comum” que intervém de forma moralizadora, individualista e psicologizante nas seqüelas da “questão social”, concebendo-as como “problemas sociais” numa perspectiva de desajustamento.
2) Explique como se dá a relação Igreja – Estado e a influência destes para o surgimento doServiço social no Brasil:
← Citar o surgimento do Serviço Social em São Paulo e Rio de Janeiro.
R: Inicialmente, o Serviço Social se apresenta envolvido com os interesses da classe dominante, mas, antagonicamente, também está sujeito à classe subalterna sendo o mediador entre ambas as classes. A contradição é uma característica presente em países industrializados assim como os altos índices depauperismo na zona urbana.
Por volta da década de 30, começa haver no Brasil uma urbanização crescente, e as contradições da industrialização fazem surgir as lutas reivindicativas, a classe trabalhadora passa a se organizar resultando na hostilidade do outro grupo. Nasce neste momento através do papel pacificador por parte do Estado, a institucionalização do Serviço Social que, movido pelasprofundas alterações sociais através do processo de transição do modelo agrário-comercial para o modelo industrial, atua frente à "questão social" que é apresentada diante de todos, e o debate sobre a 'questão social' atravessa toda a sociedade e obriga o Estado, as frações dominantes e a Igreja a se posicionarem diante dela.
A Igreja Católica torna-se fundamental na abertura das duas primeiras escolasde Serviço Social: a Escola de Serviço Social de São Paulo, em 1936 e a Escola de Serviço Social do Rio de Janeiro, em 1937, sendo essas duas escolas as pioneiras do Serviço Social no Brasil.
Estado e Igreja dividem então suas tarefas: o primeiro impõe a paz política (com toda violência necessária) e as Igrejas Católica e Protestante ficam com o aspecto social: trata-se de fazer caridade.

3)Como se dava a prática destes primeiros profissionais e qual corrente filosófica os influenciavam?
A origem do Serviço Social está fincada na assistência prestada aos pobres, por mulheres piedosas, as damas de caridade, alguns séculos atrás. A partir do surgimento da sociedade capitalista que a preocupação com as “classes despossuídas” e os problemas sociais e políticos que esta população...
tracking img