Proteinas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 24 (5786 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A JORNADA DAS PROTEÍNAS
Descubra como um peito de frango pode se tornar parte dos seus bíceps!


“Só sabemos com exatidão quando sabemos pouco; com o conhecimento vem a dúvida” GOETHE.
Nunca pensei que ia dizer isso, mas o processo de nutrir uma célula é complicado. Para nossa mente, nem tanto. Afinal, tudo que você tem que fazer é encontrar o alimento, mastigálo, engolir, e pronto, já sealimentou. O corpo que “se vire”. No entanto, para nosso corpo, isso exige uma série de mecanismos, manobras e sutis combinações fisiológicas para que no final de tudo isso, a célula receba uma molécula microscópica oriunda do alimento macroscópico. Escrever esse artigo foi um desafio para mim, porque ele é direcionado tanto para o público entusiasta e leigo cientificamente quanto para o públicoacadêmico que às vezes não encontra sozinho a lógica da transformação de alimento em músculo. E realmente, nem encontrará em um livro ou um paper, pois para entender a interligação das coisas é preciso começar da genética, ir para a biologia celular e molecular, evoluir para a histologia e integrar tudo isso dentro da fisiologia. No entanto, não caberia em um artigo (até por isso existem os grandestratados médicos) falar sobre todo o processo de digestão, absorção, distribuição e aproveitamento orgânico. Porém podemos, sim, mergulhar em uma grande viagem juntos, caminhar por novas descobertas e chegar ao ponto mais importante: como acontece a conversão de proteína dietética em músculos...! Vamos lá? O presente artigo tem o intuito de informar a população, divulgar estudos, discutiratualidades, sem o objetivo de substituir uma consulta nutricional individualizada. Procure sempre a orientação personalizada de um profissional, e descubra seu melhor!

A Jornada das Proteínas -
Página 1

Antes de tudo vamos entrar em um acordo: Não existe absorção de proteínas! Quando se fala em “absorção de proteínas” estamos utilizando um termo muito amplo e ao mesmo tempo tão vago quanto “comerdemais engorda”. Imagina-se que absorção de proteína é fazer, de algum modo, o peito de frango que você comeu ir parar nos seus bíceps. Correto, porém para que isso ocorra, o aminoácido precisa viajar “muitos quilômetros” para fazer parte (ou não) de um bíceps, ou tríceps, etc. E você precisará de todo um ambiente metabólico favorável para que isso aconteça. Quando me perguntam sobre absorção deproteínas, eu fico confuso. Confuso porque não absorvemos proteínas. Isso é impossível! E às vezes eu tenho receio de parecer arrogante ou “sabe-tudo” só por uma questão semântica. Porém nesse artigo me sinto à vontade de dizer que não absorvemos proteínas. Podemos sintetizar proteínas, degradar, excretar, endocitar, exocitar, modificar em nível celular as proteínas ou então, absorver aminoácidose peptídeos. Porém as macromoléculas chamadas pelos gregos de “proteínas” que significa “de primordial importância” são impossíveis de serem absorvidas (1). DIGESTÃO – A primeira escala da viagem O nosso trato gastrintestinal foi arquitetado para quebrar toda e qualquer proteína que porventura apareça nele. Quando há o consumo de uma proteína (vamos esquecer aqui um pouco a suplementação deproteína e pensar em uma proteína sólida mesmo, como um ovo ou peito de frango para facilitar a visualização) o primeiro mecanismo a ser ativado é o da parcial digestão gástrica pelos mecanismos do sistema nervoso entérico, o sistema “independente” que direciona os movimentos e secreções gástricas. Quando uma proteína chega ao estômago, os movimentos de mistura se iniciam. Células específicas “percebem”a presença de alimento e secretam um hormônio chamado gastrina, que vai agir em células específicas, as células parietais, iniciando a secreção de HCl. O HCl vai promover acidose estomacal o que faz com que hormônios-chave na quebra de proteínas (como a pepsina, por xemplo) seja ativada a partir do pepsinogênio em um ph específico, promovido por esse HCl previamente secretado(2). Em outras...
tracking img