Projeto festa folclorica 2011

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1107 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
PROJETO PERMANENTE SELF-SERVICE
Conteúdo
Identidade e Autonomia
Objetivos
• Promover um ambiente educativo no qual os alunos desenvolvam sua autonomia;;
• Possibilitar a construção de conceito de alimentação saudável;
• Contribuir para a incorporação de novos hábitos;
• Diminuir o desperdício.
• Desenvolver hábitos nutritivos saudáveis.
• Ter autonomia de escolha daalimentação oferecida na EMEI.

Público alvo
Alunos de 2 a 4 anos
Apresentação
A criança vai crescer saudável emocional e fisicamente se viver num ambiente familiar e escolar adequado, onde o diálogo é regra e não exceção, e a criança é tratada com carinho, atenção e cuidados
Talvez uma das mais difíceis tarefas para quem cuida seja educar. O que vale a pena permitir e o que vale apena negar faz parte de um estafante desafio diário. Com a alimentação não é diferente, já que a construção de bons hábitos alimentares está diretamente relacionada ao processo de educação.
 Tudo fica mais difícil quando pensamos que não há regras ou manual de instruções. Por outro lado, fica mais fácil se obedecermos à lógica e ao bom senso nas decisões. Seja como for, ao longo do tempo, épossível observar os resultados deste processo, satisfatórios ou não. Por esta razão, vale a pena investir em tempo, persistência, e, acima de tudo, buscar confiança nas decisões tomadas.
Breve Histórico
 No ano de 2005 a EMEI Monteiro Lobato implanta o projeto alimentação saudável. Muitas ações foram realizadas para que equipe e comunidade escolar percebam a importância de adquirir bonshábitos, Investimos em material; jarras pequenas, garfos, conchas e colheres pequenas para possibilitar que as próprias crianças se sirvam, cesta para pão/bolo, pista quente (banho Maria), forração das mesas, dentre outros produtos e é claro muitas reuniões para informar e acompanhar as ações de todas as salas.
No ano de 2009, já com o apoio da Secretaria de Educação/PMAE, recebemos pratosde vidro, garfos, facas e com a verba do recurso próprio compramos travessas de Vidro temperado, formamos a pista quente(banho Maria), compramos nova forração para as mesas e novos utensílios para servir em tamanho adequados às crianças.
A tarefa mais difícil sem dúvida foi e ainda é conseguir com que todo corpo docente veja, apóie e dê a importância devida ao projeto, haja vista que omesmo está direcionada à crianças pequenas. Organizamos palestra com nutricionistas e oficinas voltados para a alimentação e parceria com universidades buscando criar no grupo a conscientização da importância das ações traçadas no planejamento coletivo e estruturado em projetos aprovado por todos.
O caminho percorrido foi longo, mas permeado de sucesso.
O Começar a educar o paladar,evitar líquidos sem valor nutritivo, oferecer líquidos antes e após as refeições, não durante, investir em um cardápio diversificado, equilibrado, incluindo preparações criativas de boa aceitação, requer um enorme esforço coletivo.
A implantação de horários definidos dentro de uma rotina construída com alunos e professores, educadores, merendeiras e agentes de serviços gerais foifundamental. Aprendemos com isto que a educação passa também por atitudes que tomamos diante das mais diversas situações e que o improviso, as tentativas e os erros também são sinônimos de autonomia e responsabilidade.
Em 2010, a partir da avaliação de nossa prática, traçamos novas metas e já conseguimos algumas vitórias relacionadas a nutrição dos alunos, o que lhes é servido e a quantidade dosmesmos.
Daremos ênfase especial á construção de um espaço pedagógico onde possamos desenvolver aulas de culinária e na aquisição de equipamentos para que o aluno realmente possa ver como se prepara sucos e outros alimentos mais simples. Nos momentos em que foi possível fazer pequenas receitas com os alunos estes se mostraram interessados e melhorou muito a questão da alimentação. Hoje quase...
tracking img