Preconceito linguistico

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2053 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

A presente pesquisa tem por tema o preconceito lingüístico – sotaques – nas organizações empresariais e investigará quais são os possíveis danos psicológicos, causados em suas vítimas, com vista a mensurar a interrupção dessa prática.
Justifica-se o trabalho, pois o sotaque é um conceito de uso popular, que, em termos científicos, nem existe, e que costuma designar apenas umamudança na entonação da palavra, ou a pronúncia imperfeita de alguns fonemas realizada por um estrangeiro. Os diversos sotaques brasileiros são provenientes da fusão das diferenças lingüísticas trazidas pelos colonizadores e a variação de uma região, etnia ou grupo aqui estabelecido no período de colonização e imigração nacional.
Tem-se por hipótese que a linguagem passa a ser uma das maiores formas deidentificação cultural, pois caracteriza o indivíduo independente de suas características visuais e, tais fatores acabam por criar uma barreira pré-conceituosa a partir de uma ideologia formada do local de origem.
A metodologia adotada será a pesquisa bibliográfica por meio da visão da literatura vigente.
Os objetivos que organizam o trabalho são:
1. Apresentar a origem dos sotaques edialetos;
2. Identificar a linguagem como afirmação cultural da identidade;
3. Comunicação organizacional;
4. Apresentar propostas para acabar com o preconceito dentro das organizações empresariais.




1. SOTAQUE
1.1 SIGNIFICADO E ORIGEM
O Sotaque é um conceito de uso popular, que, em termos científicos, nem existe, e que costuma designar apenas uma mudança na entonação da palavra, ou apronúncia imperfeita de alguns fonemas realizada por um estrangeiro.
As origens dos sotaques brasileiros estão na colonização do país feita por vários povos em diferentes momentos históricos. Os primeiros contatos linguísticos do português no Brasil foram com as línguas indígenas e africanas.
O português imperou sobre os outros idiomas que chegaram por aqui, mas sofreu influências do holandês, doespanhol, do alemão, do italiano, entre outros. Havia também diferença no idioma português falado entre os colonizadores que chegavam aqui, vindos de várias regiões de Portugal e em distintas décadas.
O Dialeto é a forma como uma língua é realizada numa região específica. Trata-se de uma variedade ou variante linguística. Falantes de uma mesma língua apresentam diferenças nos seus modos de falar,de acordo com o lugar em que estão, com a situação de fala ou registro ou, ainda, de acordo com o nível socioeconômico do falante.
Uma língua pode-se dividir em inúmeras variedades dialetais, desde as mais abrangentes até às sub-variedades mais específicas, por exemplo, do grupo dialetal transmontano-alto-minhoto, que se inclui nos dialetos portugueses setentrionais e o grupo dialetal gaúcho, quese inclui no grupo do sul do Brasil.
Os critérios que levam a que um conjunto de dialetos seja considerado uma língua autônoma e não uma variedade de outra língua são complexos e frequentemente subvertidos por motivos políticos. Considera-se os seguintes critérios para determinar que um conjunto de dialetos faz parte de uma língua:
 Critério da compreensão mútua: se duas comunidades conseguemfacilmente compreender-se ao usarem o seu sistema linguístico, então elas falam a mesma língua.
 Critério da existência de um corpus linguístico comum: se entre duas comunidades existe um conjunto de obras literárias que são consideradas património de ambas (sem que haja necessidade de tradução), então elas falam a mesma língua.


















2. IDENTIDADE CULTURALIdentidade é a igualdade completa. Cultural é um adjetivo de saber. Logo, a junção das duas palavras produz o sentido de saber se reconhecer. Muitas questões contemporâneas sobre cultura se relacionam com questões sobre identidade. A discussão sobre a identidade cultural acaba influenciada por questões sobre: lugar, gênero, raça, história, nacionalidade, orientação sexual, crença religiosa e etnia....
tracking img