Politraumatismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3367 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
POLITRAUMATISMO E SOFRIMENTO PSIQUICO

Resumo: O presente trabalho teve por motivação primeira a compreensão da relação entre trauma psíquico e o trauma corporal experenciado por sujeitos envolvidos em acidentes graves, resultando em politraumatismo. O trabalho foi desenvolvido na enfermaria e ambulatório de poliitraumatizados do Hospital da Universidade Federal de Uberlândia (HCU-UFU). Anoção de “Transtorno de Estresse Pós-Traumático” (TEPT) é discutida, apontando como aplicação descuidada desta classificação diagnóstica resulta na exclusão da própria subjetividade, escondendo o fato que, em toda situação traumática, o sujeito pode se encontrar face a dois perigos, neste caso, dois traumas ou duas feridas; de um lado a ferida externa (politraumatismo corporal) e, de outro, a angústiapulsional que é acordada. Neste sentido, o trabalho retoma o tema da repetição como aquilo que jamais esgota. Assim, o que se aponta é o interesse em retomar a escuta freudiana como instrumento terapêutico nos casos em que o politraumatismo parece instalar um quadro melancólico crônico.

Palavras chave: psicopatologia, psicanálise, politrauma, subjetividade, TEPT.

“Politraumatismo eSofrimento Psíquico” são temas provenientes de inquietações surgidas a partir do trabalho clínico com sujeitos atendidos na enfermaria e ambulatório de politraumatizados do Hospital da Universidade Federal de Uberlândia (HCU-UFU), envolvidos em graves acidentes necessitando de intervenções cirúrgicas e com freqüência de longo tempo de convalescença. O resultado do politrauma (vários traumas) consiste emseqüelas que muitas vezes são inscritas no corpo físico e no psiquismo, sendo que o impacto neste último é de difícil diagnóstico, sendo fonte de grande sofrimento ao sujeito e sua familia. Neste contexto, o trabalho no complexo hospitalar (enfermaria e ambulatório de politraumatizados), permeado por vários anos de escuta psicanalítica aos pacientes vítimas de traumas, faz emergir indagaçõesreferentes às diferentes espectros e sentidos que o vocábulo “trauma” apresenta, quer seja para o campo da medicina (trauma físico) quer seja para o campo psicanalítico (trauma psíquico)

A palavra “trauma” vem do grego e significa ferida. O traumatismo concebido como “lesão de extensão, intensidade e gravidade variáveis, produzida por agentes diversos (físicos, químicos, psíquicos, etc.) e deforma intencional ou acidental” (FERREIRA, 2008, p. 789). Para Schimitt e Gomes (2005) o “trauma”, provocado por pequenos acidentes domésticos e até os mais graves ocorridos no trânsito, tem alcançado crescente relevância na área médica e na atualidade tem sido considerada uma das principais causas de mortes ultrapassando até mesmo a soma resultante de doenças cardiovasculares e neoplásicas. Nocampo psiquiátrico o “trauma” é descrito como “Transtorno de Estresse PósTraumático” (TEPT) denominado pelo DSM (Diagnostic and Statical Manual of Mental Disorders) em sua quarta versão. A classificação de transtornos mentais e de comportamento CID-10 (1993), versão mais resumida do DSM, traz descrições clínicas e diretrizes diagnósticas e apresenta os principais sintoma do TEPT: episódios derepetidas revivências do trauma sob a forma de memórias intrusas (flashbacks) ou sonhos; sensação de entorpecimento e embotamento emocional; afastamento de outras pessoas; falta de responsividade ao ambiente; anedonia (perda da capacidade de sentir prazer) e evitação de atividades e situações recordativas do trauma. Ansiedade e depressão estão freqüentemente associadas, assim como a ideação suicida e oabuso de álcool e drogas. Subjetivamente, os estressores podem desencadear sentimentos de medo intenso, impotência e desamparo. O quadro descritivo do TEPT aparece na primeira versão do DSM, elaborada em 1952, pela Associação Psiquiátrica Americana (APA), ancorada no aporte da psicanálise e da psiquiatria dinâmica. Nesta versão, as perspectivas cultural (social), existencial e patológica eram...
tracking img