Piscicologia social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3784 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Humilhação Social – Um problema Político em Psicologia
De acordo com o texto Gonçalves Filho, podemos entender que a Humilhação Social começa pelo seu poder aquisitivo, por vezes vale o que se tem não o que se é verdadeiramente, sendo assim ficando para traz alguns valores humanos, como o caráter, respeito mútuo entre outros.
No decorrer da nossa vida encontramos pessoasfragilizadas, emocionalmente e psicologicamente humilhadas, por possuírem certa deficiência, serem mais velhas e acabam vivendo em companhia do medo e da insegurança, se sentindo oprimidas ou até incapazes de pensarem diferentes.
Um ser humano quando sofre Humilhação Social muda todo seu ambiente, muda seu jeito de agir em sociedade, com sua família e amigos, normalmente surgindo peladesigualdade entre classes sociais, levando o homem a viver uma vida inferior pela minoria.
Neste texto autor nos faz entender que a psicologia social se divide entre si em três conceitos que são: Ideologia, a Reificação e o Desenraizamento e Humilhação Social pelo qual é uma realidade que vivemos por vivermos em uma sociedade capitalista que nossos valores são correspondidos pelo quepossuímos.
De acordo com o texto da autora Ava é constituída uma interlocução entre dois autores, o sociólogo Jessé Souza e o psicólogo Fernando Braga da Costa. Eles discutem em suas obras a invisibilidade de atores sociais envolvidos e encobertos pela desigualdade historicamente construída na sociedade brasileira.
A possibilidade de intervir ainda que de forma miúda, para melhorar a realidade,motivou Fernando a escrever Homens invisíveis: relatos de uma humilhação social. A obra conta a história do relacionamento dele com pessoas que exercem não apenas uma profissão "subalterna e não-qualificada", mas uma profissão desumana e mal-paga, que condena seres humanos a trabalhos degradantes, a tarefas que ferem não só o corpo, mas também e principalmente a alma.
No livro Homensinvisíveis: relatos de uma humilhação social, ele mantém este compromisso desde a escolha do tema até a execução e fundamentação do seu projeto. A postura crítica adotada por Costa é essencial para que ele ofereça um panorama amplo e fiel da invisibilidade social e das suas ramificações na sociedade brasileira. Sendo a invisibilidade social como parte da história desta sociedade.Os garis, sujeitos da pesquisa e mesmo antes de iniciar este projeto é possível que o psicólogo tivesse os observado no campus universitário ou observado outros garis pelas ruas da cidade. Mas, foi ao acompanhar a rotina destes garis que o autor pôde perceber e vivenciar as dificuldades cotidianas de uma atividade tão desqualificada socialmente.
Pensar em uma transformaçãosocial é perfilhar idéias como compromisso social, postura crítica. É pensar em uma mudança das condições de vida da população brasileira, ou ao menos, em um primeiro momento, denunciar estas condições para uma sociedade que insiste em manter-se cega. O psicólogo revela sujeitos invisíveis e uma desigualdade que insiste em manter-se invisível para tantas pessoas.
Temas como a invisibilidade socialmostram que psicólogos e sociólogos vêm trabalhando sob o mesmo objeto de estudo e que não há mais temas que possam interessar apenas uma destas áreas. Os modos de fazer pesquisa, os métodos de investigação, também são utilizados da mesma forma sem uma separação do que pode ser psicológico ou sociológico.
A invisibilidade pública caracteriza a vida de empregadas domésticas, faxineiros,porteiros, garis e outros trabalhadores subalternos, que deixam de ser vistos como pessoas e passam a ser tratados como coisas. Aparecem apenas os uniformes e os lugares varridos e limpos. Sua subjetividade é totalmente ignorada e mais do que isso, a própria humanidade dessas pessoas, deixa de ser reconhecidas.
Nenhum ser humano, andando na rua, passa por outro como quem passa por um poste: o...
tracking img