Pipa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2507 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CAMILA SOARES DE OLIVEIRA 908107046
FERNANDA TEIXEIRA VAZ 908105089
INACIO NANDI 908101845
KAREN CAMILLA GABRIELLI 908116112

LUCAS FARIAS PACHECO 908107235

SAMUEL MARQUES CORREA 908107805
WILLIANS DE OLIVEIRA SANTOS908107033

A DOUTRINA DO DIREITO A RESISTÊNCIA
E O INDIVIDUALISMO LIBERAL
DE JOHN LOCKE

GRADUAÇÃO EM DIREITO – 1ºSEMESTRE

PROF:. MIGUEL BUES

FACULDADE: CENTRO UNIVERSITÁRIO NOVE DE JULHO
SÃO PAULO - 2008

SUMÁRIO

Introdução

A vida de John Locke.....................................

Conceito de Liberalismo ...................................................

Asinfluências de John Locke.......................................................
1- Os poderes Executivo e Legislativo.................................................
2- O iluminismo.......................................................................
3- A Revolução Gloriosa...........................................................

A doutrina do direito a resistência e oIndividualismo Liberal.......................

1. - A doutrina do direito a resistência......................................................
2. - O individualismo liberal........................................................

Conclusão............................................................................................Bibliografia.......................................................................

Introdução

A vida de John Locke

Em 1632 nasceu Locke em uma família burguesa de comerciantes, 44 anos depois de HOBBES.
Tratava-se de um filósofo empirista, assim chamado devido a abrir espaço para a ciência junto à filosofia, valorizando a experiência como fonte de conhecimento.
Locke se formou em medicina na Universidade de Oxford – baseava seutratamento das doenças na observação científica dos seus pacientes.
Valorizava a experiência como fonte de conhecimento, por isso escreveu uma obra filosófico-empirista: “Ensaios sobre a Lei da Natureza”.
Desenvolveu uma teoria para melhorar o uso do intelecto. A sua idéia é “tudo o que o espírito percebe em si mesmo, e que é objeto imediato de percepção e pensamento”. Portanto,essa noção de idéia foi feita e corresponde com a idéia cartesiana. Ele defendeu a teoria de que o conhecimento deriva da prática. Compara a mente a uma tabula rasa, uma folha de papel em branco. O intelecto humano não pode formular idéias do nada, nem o espírito traz em si memórias e conceitos presentes a seu favor. Para Locke todos os dados da mente derivam da experiência, pois a experiência é afonte e o limite do intelecto.
O direito de propriedade é a base da liberdade humana, ou seja, porque todo homem tem uma propriedade que é sua própria pessoa.
Estava interessado nos tópicos tradicionais da filosofia: o Eu, o Mundo, o Deus e as bases do conhecimento. É contemporâneo de Hobbes, mas ao contrário dele, é liberal e tem convicções parlamentistas.
John Locke foi eleitoCensor de Filosofia Moral em 1663 e manteve o cargo por um ano, foi também secretário da missão diplomática, médico e conselheiro político.

Conceito de Liberalismo

Liberalismo é a forma racional e intuitiva de organização social em que prevalece a vontade da maioria quanto à coisa pública e está livre de qualquer fundamento filosófico ou religioso capaz de limitar ou impedir aliberdade individual e a igualdade de direitos. O desenvolvimento e o bem estar social dependem da divisão do trabalho, do direito de propriedade e da livre concorrência.
No liberalismo destacam-se alguns pontos que são:
A sociedade liberal: onde o estado é um realidade natural para o homem.
A divisão do trabalho e propriedade: para o liberalismo o homem se desenvolve quando...
tracking img