Pfc aplicado na area de custo, pelo menos em quatro bibliografia diferentes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2946 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
.

CEPPEV

Centro de Pós-Graduação e Pesquisa
Fundação Visconde de Cairu

A Contabilidade de Custos e os Princípios Fundamentais de Contabilidade

Trabalho - Artigo apresentado à Cadeira de Tópicos Especiais de Custos 1, como parte das exigências para aprovação do curso de Mestrado em Contabilidade

Dílson Cerqueira da Silva

FundaçãoVisconde de Cairu

CEPPEV – Centro de Pesquisa e Pós-Graduação Visconde de Cairu

MESTRADO EM CONTABILIDADE

DISCIPLINA: TÓPICOS ESPECIAIS DE CUSTOS 1

PROF: Dr. OLÍVIO KOLIVER

Artigo

A Contabilidade de Custos e os Princípios Fundamentais de Contabilidade

Mestrando Dílson Cerqueira da Silva.

Introdução

Num mundo“globalizado”, onde a comunicação assume um papel de destaque percebemos que as discussões da Contabilidade avançaram, mas ainda falta muito para alcançarmos uma linguagem única, universalmente.

Percebemos que a busca por princípios internacionais é muito grande, porém, a evolução que visualizamos em nossa literatura, ainda deixa a desejar quanto a sua característica evolutiva, principalmente pelofato do nosso livro-texto principal[1] ser de origem norte-americana.

Sabemos que a corrente contábil norte-americana é pragmática e tem origem tecnicista, além de entender a Contabilidade como um conhecimento voltado apenas a informações para apresentação de relatórios a gestores e divulgação.

Consideram em seu referencial teórico que a Contabilidade tem apenas os seus padrõese que os mesmos devem ser fixado por normas de conteúdo não científico, determinado pelos setores de influência daqueles que as produzem.

Os Princípios Fundamentais de Contabilidade - PFC são menosprezados, quando da discussão das suas bases científicas, por esses pesquisadores norte-americanos, que tendem mais para o lado técnico do conhecimento contábil.

O nosso propósito aquié estudar os efeitos do conhecimento e evolução dos PFC aplicado na Contabilidade de Custos, considerando o conteúdo correspondente às discussões científicas de princípios, em Contabilidade, por autores diferentes e suas relações no momento da contabilização e apropriação de custo numa organização.

Os efeitos dos Princípios na Contabilidade de Custos.

Antes de discutirmos o que fazerfrente à concepção de princípios contábeis é salutar que definamos o que é custo, segundo a nossa concepção, e as diferenças entre este e despesa para que fiquem claras as posições tomadas em seguida.

Segundo (Hendriksen & Van Breda, 1999:232) “... despesas constituem o uso ou consumo de bens e serviços no processo de obtenção de receitas”.

Leone classifica e demonstra asdiferenças da seguinte forma:

a) Despesas: definem os gastos imediatamente consumidos ou o consumo lento de gastos de investimentos à medida que estes vão sendo utilizados pelas operações.

b) Gastos: o termo gastos é utilizado para definir as transações financeiras em que há ou a diminuição do disponível ou a assunção de um compromisso em troca de algum bem de investimento ou bemde consumo.

c) Custos: “é o valor dos fatores de produção consumidos por uma firma para produzir ou distribuir produtos ou serviços, ou ambos”.(Dicionário Norte-Americano de Economia – The McGraw-Hill.)

O Professor George Leone traça a figura abaixo em forma de fluxograma daquilo que foi exposto acima e demonstrar o aspecto contábil:

Posicionamento de Leone.[pic]

FIGURA 2.4 LEONE (Livro Curso de Contabilidade de Custos).

Em apostila apresentada, oficialmente, num Mestrado em Contabilidade o Prof. Dr. Olívio Koliver apresenta-nos custos como “valor de mutação patrimonial qualitativa, ocorrida no ciclo operacional interno[2] de uma entidade” e despesa “valor de mutação patrimonial quantitativa, no mesmo ciclo”.

Para Sá e Sá,...
tracking img