Principios da contabilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3801 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Anhanguera Educacional

Ciências Contábeis

Alunos: e-mail:
RA: e-mail:Contabilidade de Custos

Cuiabá
2011

Atividades práticas supervisionadas (atps)
ETAPA № 1
Aula-tema: Fundamentos da Contabilidade de Custos.
Esta atividade é importante para que você compreenda as principais terminologias contábeis na área de custos, e identificar os principais princípios contábeis que regem a contabilidade de custos. Para realizá-la, é importante seguir os passosdescritos.
PASSOS:
Passo 1 - Escolha a sua equipe de trabalho, que deverá ter no mínimo cinco e no máximo sete componentes. Entregue ao seu professor os nomes, RA e e-mail dos alunos.
Passo 2 - Pesquise sobre os princípios fundamentais de contabilidade (PFC) aplicados na área de custos, pelo menos em quatro bibliografias diferentes. Observe as convergências dos autores sobre o tema. Utilizeuma lauda para esta pesquisa.
Passo 3 – Organize os materiais desenvolvidos nesta etapa e entregue ao professor da disciplina na data determinada por ele.

1- OS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DE CONTABILIDADE
Autor: Júlio César Zanluca
São Princípios Fundamentais de Contabilidade:
1. Princípio da Entidade
2. Princípio da Continuidade
3. Princípio da Oportunidade
4. Princípio do Registropelo Valor Original
5. Princípio da Atualização Monetária
6. Princípio da Competência
7. Princípio da Prudência
1. Princípio da Entidade: O Princípio da Entidade reconhece o Patrimônio como objeto da Contabilidade e afirma a autonomia patrimonial, a necessidade da diferenciação de um Patrimônio particular no universo dos patrimônios existentes, independentemente de pertencer a uma pessoa, umconjunto de pessoas, uma sociedade ou instituição de qualquer natureza ou finalidade, com ou sem fins lucrativos. Por conseqüência, nesta acepção, o Patrimônio não se confunde com aqueles dos seus sócios ou proprietários, no caso de sociedade ou instituição.
2. Princípio da Continuidade: A continuidade ou não da entidade, bem como sua vida definida ou provável, devem ser consideradas quando daclassificação e avaliação das mutações patrimoniais, quantitativas e qualitativas. A continuidade influência o valor econômico dos ativos e, em muitos casos, o valor ou o vencimento dos passivos, especialmente quando a extinção da entidade tem prazo determinado, previsto ou previsível. Desta forma, por exemplo, bens ou direitos cujo valor contábil seja superior ao valor econômico, por força deobsolescência ou rescisão contratual, devem ser ajustados contabilmente.
3. Princípio da Oportunidade: O Princípio da Oportunidade refere-se, simultaneamente, à tempestividade e à integridade do registro do patrimônio e das suas mutações, determinando que este seja feito de imediato e com a extensão correta, independentemente das causas que as originaram.
4. Princípio do registro pelo valor original:Os componentes do patrimônio devem ser registrados pelos valores originais das transações com o mundo exterior, expressos a valor presente na moeda do País, que serão mantidos na avaliação das variações patrimoniais posteriores, inclusive quando configurarem agregações ou decomposições no interior da entidade.
5. Princípio da atualização monetária: Os efeitos da alteração do poder aquisitivo damoeda nacional devem ser reconhecidos nos registros contábeis através do ajustamento da expressão formal dos valores dos componentes patrimoniais. A atualização monetária não representa nova avaliação, mas, tão-somente, o ajustamento dos valores originais para determinada data, mediante a aplicação de indexadores, ou outros elementos aptos a traduzir a variação do poder aquisitivo da moeda...
tracking img