Pedagogia do oprimido

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (984 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Anhanguera – Uniderp – FATEJ
Pedagogia
Turma: 3º fase

Paulo Freire
Pedagogia do Oprimido

A violência dos opressores, que os faz também desumanizados, não instaura outra vocaçãoa do ser menos. Como distorção do ser mais, o ser menos leva os oprimidos, cedo ou tarde, a lutar contra quem os fez menos. E esta luta somente tem sentido quando os oprimidos, ao buscar recuperar suahumanidade, que é uma forma de criá-la, não se sentem idealistamente opressores, nem se tornam, de fato, opressores dos opressores, mas restauradores da humanidade em ambos. E ai está a grande tarefahumanista e histórica dos oprimidos libertar-se a si e aos opressores. Estes, que oprimem, exploram e violentam, em razão de seu poder, não podem ter, neste poder, a força de libertação dos oprimidosnem de si mesmos. Só o poder que nasça da debilidade dos oprimidos será suficientemente forte para libertar a ambos. Por isto é que o poder dos opressores, quando se pretende amenizar ante adebilidade dos oprimidos não apenas quase sempre se expressa em falsa generosidade, como jamais a ultrapassa. Os opressores, falsamente generosos, têm necessidade, para que a sua “generosidade” continue tendooportunidade de realizar-se, da permanência da injustiça. A “ordem” social injusta é a fonte geradora, permanente, desta “generosidade” que se nutre da morte, do desatento e da miséria. Isto ocorreno fato de que, em certo momento de sua experiência existencial, os oprimidos assumem uma postura que chamamos de aderência ao opressor, nestas circunstâncias, não chegam a admirá-lo, o que os levariaa objetivá-lo, a descobri-lo fora de si. O opressor só se solidariza com os oprimidos quando o seu gesto deixa de ser um gesto piegas e sentimental, de caráter individual, e passa a ser um ato de amoràqueles quando para ele, os oprimidos deixam de ser uma designação abstrata e passam a ser os homens concretos, injustiçados e roubados. Nenhuma pedagogia realmente libertadora pode ficar distante...
tracking img