Paisagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4355 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO
Este artigo discute a paisagem na geografia desde as abordagens
organicistas, positivistas do século XIX, até as abordagens
funcionalistas e culturais a partir dos anos sessenta,
mostrando como esse conceito evoluiu através das diversas
abordagens geográficas e qual idéia sobre a paisagem
permeia nos dias de hoje. Demonstra-se que as concepções
modernas de paisagem têm incorporadonovas
abordagens, tentando conciliar interesses sociais e ecológicos
numa visão do desenvolvimento sustentável, modificando
assim antigas visões utilitárias e descritivas do conceito
de paisagem.

A discussão da paisagem é um tema antigo na
geografia. Desde o século XIX, a paisagem vem sendo
discutida para se entenderem as relações sociais e naturais
em um determinado espaço. Dentro dageografia,
a interpretação do que é uma paisagem diverge dentro
das múltiplas abordagens geográficas. Observa-se que
existem certas tendências “nacionais” mostrando que o
entendimento do conceito depende, em muito, das influências
culturais e discursivas entre os geógrafos.
A geografia alemã, por exemplo, introduziu o conceito
da paisagem como categoria científica e a compreendeu
até osanos 1940 como um conjunto de fatores
naturais e humanos (Otto Schlüter, Siegfried
Passarge e Karl Hettner). Os autores franceses, sob
influência de Paul Vidal de la Blache e Jean Rochefort,
caracterizaram a paysage (ou o pays) como o relacionamento
do homem com o seu espaço físico. A revolução
quantitativa, iniciada nos anos 40 nos Estados Unidos,
substituiu o termo landscape, que estava,até então,
em uso nesse país sob influência da geografia alemã
(Carl Sauer), pela idéia da “região” (Richard
Hartshorne), sendo esta um conjunto de variáveis
abstratas deduzidas da realidade da paisagem e da ação
humana. Paralelamente, surgiu na Alemanha e no Leste
europeu uma idéia mais holística e sinérgica da
Landschaft, denominada Landschaftskomplex (Paul
Schmithüsen), que definiu asunidades da paisagem pelo
conjunto dos seus processos ecológicos. Esta idéia se
encontra, entre outros, também na Landschaftsökologie
(ecologia da paisagem), como foi proposta por Carl Troll
e mais tarde por Hartmut Leser. A Human ecology, de
cunho norte-americano, definiu igualmente a paisagem
como um sistema ecológico.
A maioria destes conceitos se atrela, no fundo, a
determinadasabordagens filosóficas. Pode-se dizer que
o conceito de paisagem foi originalmente ligado ao
positivismo, na escola alemã, numa forma mais estática,
onde se focalizam os fatores geográficos agrupados
em unidades espaciais e, numa forma mais dinâmica,
na geografia francesa, onde o caráter processual é
mais importante. Ambas tratam a paisagem como uma
face material do mundo, onde se imprimam asatividades
humanas. A abordagem neopositivista direcionou para
o termo região tentando dar enfoque ao processo de
abstração da realidade física, conforme a sua metodologia
quantitativa. A abordagem marxista (materialista),
pouco interessada na geograficidade da paisagem,
identificou-se com o termo região, o qual define como
um produto territorial da ação entre capital e trabalho.
Asabordagens da ecologia humana, entretanto, beneficiam-
se da idéia da paisagem ao demonstrar suas características
características
sistêmicas, reunindo diversas categorias
no mesmo recorte espacial.
Hoje, a idéia da paisagem merece mais atenção
pela avaliação ambiental e estética. Neste sentido, depende
muito da cultura das pessoas que a percebem e
a constroem. Ela é, assim, um produto culturalresultado
do meio ambiente sob ação da atividade humana.
O aspecto cultural tem desempenhado um papel
importante na determinação do comportamento das
pessoas em relação ao ambiente. Determinadas paisagens
apresentam, na sua configuração, marcas culturais
e recebem, assim, uma identidade típica. A problemática
ambiental moderna está ligada à questão cultural
e leva em consideração a ação...
tracking img