Otimizando a infra-estrutura de ti na empresa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2218 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ATIVIDADE ESTRUTURADA INTEGRADORA

Faculdade Estácio de Sá Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aluno Job Lopes da Silva Matrícula - 201007007788

Introdução
No início da atividade industrial, as organizações consideravam os bens materiais como objeto de mensuração de valor, riqueza e potencial competitivo, ou seja, o poderio econômico baseava-se no que era tangível, palpável evisível. Atualmente as empresas e a própria sociedade estão redescobrindo o imenso valor de um dos seus patrimônios mais nobres- a informação. Este bem intangível passou a configurar-se como instrumento decisivo para o sucesso ou fracasso dos negócios. Assim, este novo panorama técnico/científico marcou e mudou o século vinte, especialmente após a segunda guerra mundial onde a atividade industrialpassou a embasar-se no conhecimento e na pesquisa, iniciando a Terceira Revolução Industrial. Apenas como ilustração, farei um breve resumo das características que marcaram as três fases da revolução industrial: 1ª Revolução Industrial
A produção passou a

2ª Revolução Industrial

3ª Revolução Industrial

ser A industrialização ganhou o Surgem as multinacionais; a

mecanizada; inicio doprocesso processo de produção em produção conhece o processo de produção por etapa ou série; Petróleo passa a ser a da automação; conscientização diferenciação de tarefas, o que propiciou custos. o aumentou da produção e diminuição dos São alguns inventos dessa fase: a locomotiva, o barco a vapor e máquina de fiar.

principal fonte de energia; do valor das pesquisas para aumenta a população nasapoiar as novas tecnologias na áreas urbanas, a riqueza era área de eletrônica, engenharia medida na capacidade de genética, química, robótica, produzir matérias-primas. telecomunicações, informática.

A última fase evidencia que as empresas, organizações e mesmos os governos começaram a conscientizar-se do valor do conhecimento, passando então a atribuir menos valor ao que se tinha (bensmateriais, maquinários, matérias-primas), e mais valor ao que se sabia (a informação). Esta mudança de paradigma e de modo de agir marcou a transição da sociedade industrial para a sociedade da informação, baseada no valor do conhecimento, como afirma Demerval L. Polizelli e Adalto M. Ozaki:

“...Gradualmente, a informação e o conhecimento se tornam os principais geradores de valor e riquezas,
comigual ou maior importância que os meios tradicionais de produção, isto é, recursos naturais, capital e equipamentos.” 1

Mas todo o poder transformador do conhecimento é irrelevante sem um investimento constante e sistemático voltado para a educação do protagonista principal deste novo processo - o próprio homem. Por isso o estudo e aplicação da Tecnologia da Informação e comunicação (TIC) sãocruciais para fortalecer toda essa rede de informação composta por pessoas, governos, empresas e universidades. A proposta central desta disciplina é estabelecer parâmetros de cooperação entre todos esses atores da gestão do conhecimento com o fim de fortalecer a integração e os laços existentes. Vejamos o que Polizelli e Ozaki relatam sobre este assunto:

“Sociedade da Informação é uma propostamultidisciplinar com influências de diferentes áreas de pensamento, com escopo amplo que integra o uso de tecnologia de informática e comunicação (TIC) para a cooperação e compartilhamento de conhecimento entre os atores, a fim de disseminar a formação de competências na população...” 2

Aqui vemos o conhecimento, enquanto ciência aplicada, em uma relação dialética entre a tecnologia. Assim, umdado processo científico surge como resposta às necessidades e imposições da própria sociedade, gerando conhecimento que são fontes de matérias-primas para o desenvolvimento tecnológico; e este por sua vez contribui para os processos industrias. Este é um processo circular, comportando-se como uma espiral evolutiva indissociável, como afirma Dálcio Roberto dos Reis3

“Contudo, do ponto de vista...
tracking img