Olericultura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1889 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Resumo das Culturas
* Rabanete
Nome Científico: Raphanus sativus L.
Família: Brassicaceae
Ciclo: 25 – 35 dias. Esta é a cultura olerácea de ciclo mais rápido.
Implantação: Semeadura direta em canteiro definitivo.
Adubação: adubação orgânica com 100 – 120 Kg/ha de P2O5; 30 – 35 Kg/ha N; 2 Kg/ha de B.
Principais Pragas e Doenças: Pulgões e lagartas; podridão cinzenta e Míldio.
*Cenoura
Nome Científico: Daucus carota
Família: Apiaceae
Ciclo: 85 - 110 dias.
Implantação: Semeadura direta em canteiro definitivo.
Adubação: 20 Kg/ha de N; 250 – 400 Kg/ha de P2O5; 100 – 130 de K2O;
Cobertura - 60 – 100 Kg/ha N; 40 - 90 Kg/ha de K2O; 2 – 3 Kg/ha de B.
Principais Pragas e Doenças: Queima das folhas e nematoides das galhas.
* Beterraba
Nome Científico:Beta vulgaris
Família: Quenopodiaceae
Ciclo: 50 - 95 dias.
Implantação: Semeadura direta em canteiros.
Adubação: 20 Kg/ha de N; 200 - 350 Kg/ha de P2O5; 100 – 150 Kg/ha de K2O; Cobertura – 60 – 120 Kg/ha N; 30 – 60 Kg/ha de K2O; 2 - 3 Kg/ha de B.
Principais Pragas e Doenças: Cercosporiose.
* Alface
Nome Científico: Lactuca sativa L.
Família: AsteraceaeCiclo: 45 – 80 dias.
Implantação: Semeadura em bandejas de isopor e posterior transplante.
Adubação: 30 Kg/há de N; 250 - 400 Kg/ha de P2O5; 80 – 90 Kg/ha de K2O;
Cobertura – 70 - 90 Kg/ha N; 1 Kg/ha de B.
Principais Pragas e Doenças: Mosaico do alface, vira-cabeça, septoriose, Podridão-basal, queima da saia.
* Quiabo
Nome Científico: Abelmoschus esculentus
Família:Malvaceae
Ciclo: 60 - 100 dias. Esta
Implantação: Semeadura direta.
Adubação: 20 Kg/ha de N; 150 - 350 Kg/ha de P2O5; 60 – 80 Kg/ha de K2O;
Cobertura – 100 - 160 Kg/ha N; 80 - 100 Kg/ha de K2O.
Principais Pragas e Doenças: Oídio, Murcha verticilar, Murcha fusariana, Crestamento das folhas, nematoide das galhas.
* Coentro
Nome Científico: Coriandrum sativum
Família: ApiaceaeCiclo: 50 - 70 dias.
Implantação: Semeadura direta em canteiro definitivo.
Adubação: Para a adubação orgânica utilizar 6 kg.m-2 de esterco bovino e para a adubação mineral 6 g.m-2 de N, 21 g.m-2 de P2O5 e 12 g.m-2 de K2O.
Principais Pragas e Doenças: Pulgões e tripés; queima das folhas.
OBS: As adubações deveram ser baseadas nas análises do solo.

Práticas de Campo
* Semeadura Diretaem canteiros e covas
Esta prática foi realizada (data) no Campus Rural da Universidade Federal de Sergipe, localizado no povoado Timbó, no estado de Sergipe, das 9 horas da manhã ao meio dia.
A área utilizada para a prática foi preparada com o auxílio de uma enxada rotativa para o alinhamento da topografia e revolvimento do solo.
As espécies foram semeadas diretamente em canteiros e covas. Paraos canteiros, o adubo utilizado foi ... e as espécies semeadas foram rabanete, cenoura, beterraba e coentro. Já para as covas, o adubo utilizado foi ... e a espécie semeada foi o quiabo.
A área possui tantos m2. Foram feitos dois canteiros. Os canteiros foram divididos em quatro partes, sendo que duas partes ficaram para cada espécie semeada em canteiro. O espaçamento utilizado foi 1 x 1 m. Foramsemeadas de três a cinco sementes por cova.
Para a semeadura em covas, foram abertas dez covas e semeadas três sementes de quiabo por cova.
Ao final da semeadura, tanto para canteiros quanto para as covas, irrigou-se por dez minutos.
A semeadura direta oferece algumas vantagens. Simplifica as operações, evita danos às raízes e traumas na repicagem, além de apressar o processo de produção demudas. Sua execução é mais fácil com sementes de tamanho médio, de fácil manipulação e de porcentagem de germinação conhecida. O número de sementes, geralmente, é empregado em número maior de forma a assegurar o aproveitamento de pelo menos uma planta.

* Produção de mudas
Esta prática foi realizada (data) na estufa agrícola do Departamento de Engenharia Agronômica, na Universidade Federal...
tracking img