Obesidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1055 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
OBESIDADE

1) O que leva um indivíduo a ser obeso? A ingestão excessiva de alimentos leva à formação de uma maior quantidade de tecido adiposo, ou seja, há um aumento de peso corporal. Essa situação pode se agravar se os alimentos ingeridos conterem um alto índice calórico. Portanto, a quantidade de energia contida nos alimentos ingeridos deve ser igual à necessária para a manutenção do nossoorganismo.

2) Diferença da obesidade feminina para a masculina: a gordura se acumula em regiões diferentes do homem e da mulher. Na mulher, a gordura se acumula nos quadris e nas coxas; já no homem, o acúmulo ocorre na região do abdome e na parte superior do corpo.

Podemos fazer uma comparação: o corpo da mulher obesa se assemelha à forma de uma pera, e o do homem, à forma de uma maçã.

3)Fatores que levam à obesidade: existem vários e dentre eles podemos destacar:

Psicológicos: a ansiedade é a maior inimiga de quem está acima do peso, ela pode levar uma pessoa a ingerir uma quantidade exagerada de alimentos;

Genéticos: filhos de pais obesos apresentam uma predisposição de também serem obesos, ou seja, a tendência à obesidade é bem maior. Estudos comprovam que a obesidadedos pais é o maior fator de risco para uma criança se tornar obesa;

Culturais: em uma determinada região onde a cultura local exerce influência sobre os hábitos alimentares.

4) Porcentagens de tecido adiposo:

Pessoas em forma: 10 a 20 % de seu peso
Obesos: pode chegar a 50 %.

As células que armazenam gordura ficam localizadas no tecido adiposo, esse tecido tem a função de servir comouma reserva energética para o corpo.

5) Como diagnosticar a obesidade?

A maneira mais prática é adotando uma relação matemática chamada de Índice de Massa Corpórea (IMC), veja como calcular esse índice:

IMC = peso (Kg)
(altura)2 (m2)

A seguir, uma tabela que permite interpretar os resultados obtidos pela equação acima.

IMC (Kg/m2) Classificação

< 18,5Baixo peso
18,5 - 24,9 Normal
25 – 29,9 Pré-obeso
30 – 34,9 Obesidade classe1 (leve)
35 – 39,9 Obesidade classe 2 (moderada)
> 40 Obesidade classe 3 (grave)




Nas duas últimas décadas os brasileiros transformaram os modos alimentares, deixaram de lado otradicional arroz e feijão, para ingerir alimentos como cachorro quente, sanduíches e fast-food em geral. Esse tipo de alimento é altamente prejudicial à saúde.



Pesquisa

Nos últimos 35 anos, o Brasil passou por uma impressionante transformação. E resultou numa impressionante mudança no padrão físico do brasileiro. Desde 1974, quando foi feita a primeira pesquisafamiliar que registrou peso e altura dos entrevistados, a população tornou-se mais alta. O déficit de altura entre crianças declinou da faixa dos 30% para menos de 10%. Nesse mesmo período, o brasileiro ganhou peso. Muito peso.






E é aí que a boa notícia começa a dar lugar à preocupação. O déficit de peso atinge hoje menos de 5% da população – o que é um indicador social positivo damaior relevância. Mas o excesso (ou sobrepeso, como preferem dizer os médicos) e a obesidade explodiram. A Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que em todas as regiões do país, em todas as faixas etárias e em todas as faixas de renda aumentou contínua e substancialmente o percentual de pessoas com excesso de peso e obesas. Osobrepeso atinge mais de 30% das crianças entre 5 e 9 anos de idade, cerca de 20% da população entre 10 e 19 anos e nada menos que 48% das mulheres e 50,1% dos homens acima de 20 anos. Entre os 20% mais ricos, o excesso de peso chega a 61,8% na população de mais de 20 anos. Também nesse grupo concentra-se o maior percentual de obesos: 16,9%.


São números que dão ao fenômeno contornos de epidemia....
tracking img