Novas areas e interfaces da psicologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4417 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA

Instituto de Ciências Humanas

Curso de Psicologia











AS NOVAS ÁREAS E INTERFACES DA PSICOLOGIA









Gabriela Solera Mollo

Simone Luiza Ribeiro de Góes















Campus Alphaville – Santana de Parnaíba

2011







UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA

Instituto de Ciências Humanas

Curso dePsicologia











AS NOVAS ÁREAS E INTERFACES DA PSICOLOGIA







Gabriela Solera Mollo 183113-5

Simone Luiza Ribeiro de Góes 417616-2







Trabalho Ética Profissional sob Orientações da Profª. Fabiana Maiorino.





Campus Alphaville - Santana de Parnaíba

2011







Introdução



Histórico daPsicologia No Brasil



Quando o homem tomou consciência dos pensamentos sobre si mesmo, dos seus desejos, e de sua alma e liberdade, percebeu – se a necessidade de criação de uma ciência da mente, surgindo assim à psicologia no final do século XIX e é considerada uma ciência que procura buscar recursos para compreender o homem, e o seu comportamento, facilitando assim a convivência com seueu e com o outro. No sentido etimológico, seria ciência da alma ou o estudo da alma. Foi a partir daí que os gregos começam suas especulações, achavam que todo ser humano possuíam uma contra parte imaterial do corpo, de onde provinham os processos psíquicos, dos quais o cérebro seria apenas mediador. Com a grande repercussão dessas especulações durante um longo tempo, a psicologia vem recriar afilosofia grega e acompanha toda a reflexão filosófica alcançada até o inicio do século XX, com o aparecimento das escolas psicológicas: Estruturalismo, Funcionalismo, Behaviorismo, Gestaltismo e Psicanálise, ocorre um rompimento com o dualismo implicado na Psicologia, então definida como a ciência do psiquismo ou dos fatos da consciência.
A partir disso, encontramos dentro da psicologia umaquantidade distinta de teorias, com linhas de raciocínio que não se entrelaçam. Isso vem ocorrendo até hoje, e se compreendermos a psicologia, talvez consigamos entender o motivo dessas diferenças de raciocínio, sendo as principais: psicanálise, cognitivo – comportamental e fenomenologia. Segundo a perspectiva psicanalítica, o comportamento humano é movido e motivado por uma série de forças internas, quebuscam dissolver a tensão existente entre os instintos, as pulsões e as necessidades internas de um lado e as exigências sociais de outro. O objetivo do comportamento é assim a diminuição dessa tensão interna. Na perspectiva comportamental, procura - se explicar o comportamento pelo estudo de relações funcionais interdependentes entre eventos ambientais e filosóficos, sendo estímulos e respostas.Na perspectiva fenomenológica, o homem é visto não como um ser controlado por pulsões interiores nem por condições impostas pelo ambiente, mas como um ser ativo e autônomo, que busca conscientemente seu próprio crescimento e desenvolvimento.
A psicologia é uma abordagem, um caminho para chegar aos problemas e pensar a respeito deles.
A psicologia abrange vários campos de atuação, comopsicologia clinica, esportiva, instrutivas, escolar, hospitalar, jurídica e social.
O psicólogo da área clinica ajuda o individuo a identificar seus problemas e encontrar formas para melhor lidar com esses. Poderá também auxiliar na mudança de comportamentos ou hábitos que venham a atrapalhar o seu cotidiano, bem como definir e por em pratica formas construtivas de lidar com situações que estão fora docontrole do individuo.
No Brasil, o mercado de trabalho possui vários profissionais na área da psicologia. Tanto no âmbito público quanto no privado existem oportunidades. As melhores perspectivas estão nas grandes clínicas multidisciplinares, em que diferentes especialistas da área de saúde reúnem-se para prestar serviços de forma terceirizada a grandes organizações (empresas, hospitais,...
tracking img